220.000 bots tentam atacar Paxful

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Uma das maiores plataformas P2P do mundo sofreu uma onda de ataques de bots

  • Porém o novo sistema de segurança do Paxful conseguiu barrar a invasão de 220 mil bots

  • É estimado que a medida impediu que 4,5 milhões de usuários tivessem suas criptomoedas roubadas

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Uma das maiores plataformas P2P de negociação de criptomoedas, a Paxful, sofreu durante dois meses uma onda de ataques de web bots.



Com o suporte da empresa de inteligência Group-IB, o Paxful conseguiu impedir o ataque de 220 mil bots que tentaram invadir a plataforma.



Estima-se que as medidas de enfrentamento ao ataque conseguiram impedir que 4,5 milhões de usuários tivessem suas criptomoedas roubadas.

Os ataques de bots normalmente têm como objetivo roubar o dinheiro das vítimas por meio de invasão de conta e da transferência de fundos.

Ao incorporar na sua plataforma o sistema desenvolvido pela empresa de Singapura Group-IB, a Paxful busca proteger assim os usuários com uma camada a adicional de segurança cibernética.

O Diretor de Segurança da Informação da Paxful, Dmitry Moiseev, disse que plataforma precisava de um sistema mais robusto de segurança.

“A tecnologia exclusiva que detecta facilmente dispositivos suspeitos é exatamente o que estávamos procurando. Ferramentas interativas de visualização de gráficos e API forte, criam uma experiência verdadeiramente abrangente quando se trata de investigação de fraude.”

Sistema detecta o ataque de bots na Paxful antes que ele aconteça

Para se proteger dos ataques, a Paxful utilizou o sistema Secure Portal, de prevenção a fraudes online.

Conforme relatório divulgado pela empresa, os bots que mais atacaram foram aqueles que tentavam forçar a entrada na plataforma através das credenciais dos clientes.

Com os pares de possíveis senhas dos usuários, os bots faziam inúmeras tentativas de login até que houvesse uma correspondência. Dessa forma eles conseguiam entrar na conta da vítima.

Ao se infiltrar na plataforma, os bots negociam em nome da vítima para transferir seus fundos para a conta dos criminosos.

Para Nicholas Palmer, o Diretor de Desenvolvimento de Negócios Internacionais do Group-IB, se proteger de ataques de hackers e bots malignos é o principal desafio das empresas de cripto hoje em dia.

 

“As empresas estão lutando mais do que nunca hoje e garantir que seus clientes estejam protegidos contra fraudes ao usar serviços online é o novo normal. A fraude online é um dos maiores obstáculos no caminho para alcançar uma experiência positiva para o cliente.”

A nova proteção que a Paxful adotou consegue detectar as tentativas de ataque dos bots, antes mesmo que ele aconteça. Depois disso, o sistema emite uma alerta em tempo real aos usuários de qualquer atividade suspeita.

Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá