87% dos brasileiros não entendem o Pix e bancos são acusados de cadastrar sem permissão

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A população brasileira ainda está perdida no novo sistema de pagamentos do banco central

  • Alguns bancos estão sendo acusados de fazer registros no Pix sem a autorização dos clientes

  • A liderança das fintechs em cadastros do Pix pode preocupar os bancos tradicionais

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A grande maioria dos brasileiros ainda não entende o Pix, enquanto bancos travam batalha na “guerra das chaves” para registrar o maior número de clientes no novo sistema.



Apesar do Pix estar no centro do debate público nas últimas semanas, uma pesquisa realizada pela Globo revela que parte significativa da população brasileira ainda está perdida no novo sistema de pagamentos.

Dos brasileiros consultados no levantamento, 87% disseram que não entendem como o Pix funciona.



Apenas 37% das pessoas têm alguma ideia sobre o sistema de pagamentos do banco central, que começou a receber novos cadastros no último dia 5.

BC vai investigar cadastros indevidos

Enquanto as pessoas ainda tentam aprender sobre a nova mudança, alguns bancos estão sendo acusados de fazer registros sem a autorização prévia dos clientes.

Diversas pessoas usaram as redes sociais para reclamar que NuBank e o Mercado Pago usaram seus dados como CPF e número de telefone para cadastrar as chaves Pix.

Ambos os bancos alegaram que não fazem cadastros sem o consentimento dos usuários, e o banco central anunciou ontem (15) que vai investigar.

“Caso detecte irregularidades nesses processos, incluindo eventuais cadastramentos indevidos, o Banco Central punirá os infratores nos termos da regulação vigente.”

Os bancos tradicionais estão preocupados

Segundo a pesquisa da Globo, 46% das pessoas afirmaram ter a intenção de mudar de banco, e esse dado deve preocupar algumas das maiores instituições financeiras do Brasil.

Os bancos tradicionais precisam se reinventar para acompanhar os novos costumes, já que as pessoas estão migrando com cada vez mais força para o meio digital e desburocratizado.

O primeiro balanço publicado pelo Banco Central demonstra a liderança das fintechs nos registros de chaves Pix.

O NuBank ocupa o primeiro lugar com 8 milhões de chaves registradas, seguido por Mercado Pago (4,6 milhões) e PagSeguro (4,3 milhões).

Apesar de ter uma base muito maior de clientes, os bancos tradicionais não estão acompanhando os números das fintechs. O Bradesco é o que chega mais perto e está na 4º posição com 3,4 milhões de registros.

Até o momento, o total de chaves cadastradas no Pix é de 36,6 milhões segundo dados de quinta-feira (15).

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá