Adeptos do Bitcoin podem disparar no Brasil “da noite para o dia”, diz gestor dos EUA

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Líder da Bitwise, gestora de investimentos dos EUA, aposta em rápida adoção no Brasil

  • Segundo ele, mudança pode acontecer muito rapidamente, “da noite para o dia”

  • Para especialistas, ações também virarão tokens criptográficos

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O líder de uma importante gestora investimentos dos Estados Unidos acredita que a adoção do bitcoin no Brasil pode disparar a qualquer momento. Segundo o executivo, o mercado brasileiro pode seguir os passos dos americanos.



A opinião é de Matthew Hougan, líder de pesquisa e investimento da Bitwise. A empresa gere atualmente US$ 130 bilhões em ativos, entre eles fundos de criptomoedas. A gestora criou o primeiro índice cripto dos EUA, similar ao HDAI da Hashdex.

Na última quinta-feira (12), durante o evento Future of Money, da Exame, Hougan defendeu a ideia de que o Brasil pode se comportar como os EUA no sentido da adoção de bitcoin.



Há seis meses, quando nos reuníamos com um fundo filantrópico, nos deparávamos com funcionários de nível júnior. Havia muito ceticismo entre executivos de nível mais alto. Além disso, o tipo de perguntas era “as criptomoedas vão desaparecer?”, “o governo vai confiscar criptomoedas?”, “é algo somente usado por criminosos?”.

No mesmo dia, vale lembrar, Changpeng Zhao, da Binance, disse que o Brasil já tem uma taxa de adoção “relativamente alta”.

Adoção ao bitcoin começa devagar, e depois acontece de repente

Segundo Hougan, essa realidade ficou rapidamente para trás em apenas seis meses. Atualmente, portanto, o cenário é outro. Segundo ele, agora, grandes bancos e investidores passaram a mostrar interesse no bitcoin e criptomoedas em geral.

Pode acontecer mais rápido do que você imagina. Parece que está longe. Pareceu nos EUA que [esse cenário] estava longe apenas há seis meses. Então, do dia para a noite, você começa a receber ligações dos executivos de mais alto nível.

Para o executivo, dessa maneira, uma mudança pode parecer lenta de início pode mudar rapidamente em pouco tempo. Ele acredita que esse pode ser o caso do Brasil.

É um processo, mas acredito que a ideia de “devagar, e depois tudo de uma vez” é algo pelo qual nós estamos passando nos EUA e eu não ficaria surpreso se isso acontecesse também de algum modo no Brasil.

Ações podem ser tokenizadas em breve, diz gestor de fundo brasileiro

A adoção da tecnologia blockchain, no entanto, pode ir além do bitcoin. Segundo especialistas, o crescimento do mercado levará a uma mudança também para a bolsa de valores.

No mesmo evento, Marcelo Sampaio, da Hashdex, opinou que essa mudança é certeza para o futuro.

A chance de acontecer é de 100%. A estrutura em si vai virar cripto. As ações não vão mais ser negociadas só na B3, mas na NYSE, peer-to-peer, em qualquer lugar. É uma tendência natural. O ganho de produtividade é muito superior.

Alexandre Vasarhelyi, gestor do fundo BLP Crypto, disse que o movimento também ligação com o real digital.

O Banco Central diz que vai fazer o real digital, então é natural que as ações sejam criptográficas também. O aumento na eficiência da transação é fantástico. O risco de liquidação, em cripto, é zero. Não tem como competir. O sistema legado não consegue competir com o sistema de cripto

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá