Tanto o Bitcoin quanto o ouro foram especulados para serem considerados ativos de refúgio em vários pontos de sua existência. Isso sugere que em tempos de incerteza econômica, a demanda por esses ativos aumentaria. O movimento desde a queda de 11 a 13 de março solidificou ainda mais essa possibilidade.

O analista de criptomoedas @IncomeSharks twittou um gráfico comparando o movimento recente do ouro e Bitcoin. Como o movimento é muito semelhante, ele argumenta que dá mais credibilidade ao argumento de que o ouro e o Bitcoin são vistos como refúgios seguros em tempos de turbulência.

Nosso artigo anterior comparou os preços de BTC, ouro e prata nos longo prazo. Este abordará apenas os preços do ouro e do Bitcoin, com foco na correlação em 2020.

Comparação Anual

Os preços do Bitcoin e do ouro não foram extremamente correlacionados desde o início do ano. Podemos dividir o movimento em três fases:

Fase 1 (1 de janeiro a 13 de fevereiro)

Durante essa fase, o preço do BTC subiu consideravelmente, atingindo uma alta de 45% em relação ao início do ano. Por outro lado, o preço do ouro havia aumentado apenas de forma incremental, movendo-se na faixa de +2 e +5% em relação aos preços de 1º de janeiro.

Fase 2 (13 de fevereiro a 12 de março)

Durante essa fase, o preço do BTC começou a cair significativamente, enquanto o preço do ouro acelerou sua taxa de aumento. Isso fez com que a taxa de aumento anual do ouro superasse a do BTC em 9 de março, sendo de 10% e 9%, respectivamente.

Fase 3 (13 de março – agora)

Durante esta fase, os preços do BTC e do ouro caíram significativamente. No entanto, a queda foi muito mais acentuada no preço do BTC, que em um momento foi 40% inferior ao preço de 1º de janeiro. Pelo contrário, o preço do ouro caiu apenas um máximo de 3% abaixo dos preços de abertura anuais. No momento da redação deste artigo, o preço do BTC estava sendo negociado 7% abaixo do preço em 1º de janeiro, enquanto o preço do ouro estava sendo negociado 7% acima.

Movimento Desde o Crash

No entanto, o movimento dos preços mostra uma correlação considerável desde a queda do início de março. O preço de ambos os ativos seguiu na mesma direção, mesmo que os movimentos tenham tido uma magnitude maior em ambas as direções no caso do BTC.

Portanto, embora a queda tenha sido exacerbada no preço do BTC, a recuperação subsequente também foi mais forte. No momento da redação deste artigo, o preço do BTC havia aumentado 10% desde 12 de março, em relação a apenas 1% do ouro.

Para concluir, os preços do BTC e do ouro mostraram movimento independente durante a maior parte de 2020. No entanto, seu movimento está intimamente correlacionado desde a rápida queda que ocorreu entre 11 e 13 de março, solidificando a possibilidade de que ambos sejam considerados refúgios durante tempos de incerteza.

Para manter-se informado, tendo a sua disposição conteúdo constante e de qualidade, não deixe de acompanhar nosso site. Aproveite e faça parte da nossa página de criptomoedas no Twitter.