Analista: Bitcoin caminha para US$ 8.500, mas há um porém

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Analista aponta que o Bitcoin pode descer para a faixa de US$ 8.500 em breve

  • No entanto, ele acredita que o movimento seguirá um rebote imediato

  • Índice de mineração indica possível alta, mas tudo dependeria de correção com ações

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Um analista de criptomoedas pintou um cenário negativo para o Bitcoin no curto prazo. Após falhar em subir, a projeção é que a moeda irá perder o atual suporte e ir a até US$ 8.500.



O Bitcoin voltou a subir na última quinta-feira (24). Dados do TradingView apontam que a criptomoeda foi de cerca de US$ 10.200 para US$ 10.700 em 24 horas. No entanto, voltou a cair levemente de novo nesta sexta-feira (25), dia de vencimento massivo de opções. Às 9h02, o Bitcoin é negociado na casa dos US$ 10.600.

Segundo o analista @MacnBTC, no entanto, a situação pode piorar fortemente na sequência. A ideia é que fatores externos sigam afetando o comportamento do preço. Até o momento, haveria a aparência de que o BTC acompanha o temor dos mercados mundiais.



Apesar da relação entre investimento e retorno estar favorável, uma combinação de fatores leva à projeção negativa. Um deles seria um baixo Índice Fluxo de Dinheiro (MFI) indicador de Análise Técnica que indica momento do ativo.

Além disso, o índice DXY, que mede o desempenho do dólar frente a outras moedas, está alto. Para completar, haveria um montante de liquidez sobrando abaixo do atual patamar.

Bitcoin: investimento + prêmio negativo [✓] MFI secando [X] DXY alto [X] Liquidez sobrando abaxo [X]. Simples: historicamente, financiamento negativo não grandes bombas nucleares, mas o BTC provavelmente irá sangrar junto com os mercados tradicionais.

No entanto, haveria ainda uma boa notícia nisso tudo.

Como comprar Bitcoin e entrar no grupo de sinais gratuito do BeInCrypto

Analista diz que queda do Bitcoin para US$ 8.500 é máxima zona de compra

O analista projeta uma queda forte do Bitcoin. Seguindo esses parâmetros, ele acredita que a criptomoeda se move para a zona de até US$ 8.550. No entanto, ele indica ser bastante otimista para um rebote severo na sequência.

Ele vê uma forte zona de compra se o Bitcoin chegar no patamar entre US$ 8.800 e US$ 8.550. Ele diz que, por esse preço, todos “deveriam contar pra família” e “pegar 10 empréstimos” para comprar tudo em BTC.

https://twitter.com/MacnBTC/status/1309051518289666048

Projeções como essa são comuns no meio das criptomoedas, e elas podem ou não se concretizar. No entanto, o CEO da firma de análise CryptoQuant considera que há razões para ser otimista. Para Ki Young Ju, o Bitcoin pode estar começando a formar um novo rali.

O executivo, porém, pondera sua afirmação. Ele diz que isso só é verdade se o comportamento dos mineradores ainda forem determinantes para o preço. O argumento, aliás, considera a possibilidade de o mercado de ações não influenciar no BTC.

Se os mineradores de BTC ainda movem o preço, o próximo rali deve começar em breve. MPI (Miner Position Index) tem uma taxa de acerto muito alta na previsão do mercado de alta / baixa quando os fatores macro, como o mercado de ações, não são significativos.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá