Apple pode expandir uso de criptomoedas no iPhone, indica acordo com exchange

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Exchange Coinmama diz ter recebido aval para aceitar Apple Pay

  • Empresa havia reduzido parcerias com o setor de criptomoedas

  • Novidade indicaria mudança de rumo da Apple e pode impulsionar criptos

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Apple pode enfim ter flexibilizado sua política de uso de aplicativos de criptomoedas no iPhone. Segundo a exchange Coinmama, ela recebeu recentemente a permissão para aceitar compra de criptomoedas com pagamento via Apple Pay.



A informação é do Finance Magnates. Nesta quarta-feira (16), o site exibe um print da exchange mostrando o Apple Pay entre as opções de pagamento para comprar Bitcoin. Além disso, a corretora aceita cartão de crédito e transferências pela rede SEPA da União Europeia.

A publicação veio à tona pela primeira vez na segunda-feira (14), mas foi retirada do ar logo em seguida. Agora, a informação volta ao ar com a imagem que supostamente comprova a parceria. A Apple, porém, não divulgou nota sobre um eventual acordo com a exchange.



Segundo o portal de monitoramento Statista, o Apple Pay registrou até 2019 um número acumulado de 441 milhões de usuários em todo o mundo. A compatibilidade do serviço, portanto, abriria uma porta para expansão da base de clientes da Coinmama.

Novidade pode indicar mudança de rumo da Apple com criptomoedas

O uso do Apple Pay para comprar criptomoedas não é novidade, pois diversos serviços já aceitam o meio de pagamentos da empresa. No entanto, a companhia vinha freando novas liberações do tipo.

Em dezembro de 2019, por exemplo, a empresa chefiada por Tim Cook teria pressionado a Coinbase para remover o suporte a DeFi de seu app disponibilizado na App Store.

Dessa maneira, a parceria com a Coinmama indicaria uma mudança de rumo. Os indícios de reposicionamento surgiram ainda em setembro de 2019. A vice-presidente da Apple, Jennifer Bailey, apresentou uma visão positiva sobre as criptomoedas durante um evento fechado.

À CNN, a executiva disse que a empresa estaria “observando as criptomoedas”. Além disso, ela confessou que a Apple acha as criptos “interessantes” e que têm “grande potencial no longo prazo”. Um ano depois, portanto, a iniciativa pode enfim ter começado a dar resultados práticos.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá