Tudo sobre criptomoedas: guia completo

Compartilhar Artigo

Se você é novo no universo das moedas virtuais, este guia é para você. Vamos te ensinar tudo sobre criptomoedas. Criptomoeda é um termo geral para um campo crescente de ativos digitais alimentados por redes globais de computadores.



Todos os dias novas pessoas estão abrindo as portas para o Bitcoin e para as criptomoedas, e esse mundo em evolução da tecnologia descentralizada pode certamente ser intimidador para alguns. Afinal, combinam as complexidades das redes de computadores com as sutilezas da economia.

Você poderia passar a vida inteira aprendendo e dominando vários aspectos desse domínio. Entretanto, nós do BeInCrypto preparamos um guia prático com alguns princípios básicos que você precisa saber se é novo nesse universo e quer saber tudo sobre criptomoedas. Vamos nessa!



O que é criptomoeda?

A criptomoeda é basicamente uma nova forma de dinheiro descentralizado que existe inteiramente na internet. A maioria das criptomoedas é alimentada por algo chamado “blockchain”.

A história das criptomoedas

A primeira criptomoeda digital descentralizada pode ser atribuída ao “bit gold” (não confundir com Bitgold), que foi desenvolvida por Nick Szabo entre 1998 e 2005, mas nunca foi implementado.

Embora o bit gold seja amplamente considerado o primeiro precursor do bitcoin, a empresa DigiCash do pioneiro da criptomoeda David Chaum (uma empresa fundada em 1989 que tentou inovar a moeda digital), o b-money de Wei Dai (um sistema conceitual publicado em 1998 que Satoshi o cita no Bitcoin white paper) e “e-gold” (uma moeda digital centralizada que começou em 1996) são todas menções iniciais notáveis.

Entretanto, a moeda digital moderna começa em 2008, quando Satoshi Nakamoto (uma pessoa e / ou grupo anônimo) lançou seu artigo detalhando o que se tornaria o Bitcoin e o blockchain.

Blockchain

Pense no blockchain como um legder, um livro de transações que são armazenadas em muitos computadores em todo o mundo e são constantemente atualizadas por todos esses computadores.

Cada computador chamado “nó” verifica se sua versão está de acordo com a de todos os outros e, dessa forma, qualquer tentativa de alterar maliciosamente este legder é facilmente identificada e eliminada.

Usando um blockchain, pode-se construir uma moeda imutável que não pode ser falsificada ou alterada. Ele pode ser enviado ao redor do mundo usando a internet em segundos e com pouca ou nenhuma taxa.

O valor no blockchain é armazenado em “endereços”, que são chaves criptográficas longas que atuam como entradas imutáveis no ledger. Um ou um conjunto de endereços pode ser usado como uma “carteira”, que é o termo comum para manter a criptomoeda na cadeia.

Para saber mais sobre blockchain, confira o nosso guia para iniciantes.

A primeira implementação de um blockchain foi o Bitcoin, criado em janeiro de 2009 por um desenvolvedor com o pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

Satoshi afirmou que estava agindo devido à crise financeira que dominava o mundo na época, e que a humanidade precisava de uma forma melhor de dinheiro.

O termo Bitcoin se espalhou rapidamente nas comunidades de desenvolvedores, hackers e ativistas. Em pouco tempo, surgiram as exchanges que permitiram que o Bitcoin fosse negociado.

Além disso, outros projetos pegaram o que o Bitcoin havia feito e construíram suas próprias visões para uma moeda descentralizada ou mesmo um computador global.

Hoje existem literalmente milhares de criptomoedas e ativos descentralizados semelhantes. Inúmeras exchanges, serviços financeiros e plataformas de jogo surgiram em torno dessa nova economia. Além disso, nos últimos anos, até grandes instituições financeiras começaram a considerar a criptomoeda com muito mais seriedade.

Quais são as moedas mais populares disponíveis?

Ainda que existam muitas para cobrir aqui, abordaremos algumas das principais moedas disponíveis atualmente. Novamente, apenas porque algo não está listado aqui, não significa que não é grande coisa, apenas tivemos que selecionar algumas.

1. Bitcoin (BTC)

Como mencionado, o primeiro e indiscutível campeão no universo das criptomoedas. Possui o maior valor de mercado e geralmente define o ritmo para o resto do mercado.

É menos complexo em recursos do que algumas outras moedas, mas visa realmente ser apenas uma forma global e eficiente de dinheiro. O fornecimento de Bitcoin é criado pelo que é chamado de “mineradores”.

Os mineradores são basicamente operadores de “nós” especiais que protegem a rede Bitcoin, resolvendo problemas matemáticos complexos que garantem que cada “bloco” na “cadeia” seja verificado com transações válidas.

Confira o nosso artigo para aprender mais sobre mineração de criptomoedas.

A recompensa para o minerador é que, quando eles validam com sucesso um bloco, eles recebem um pouco de Bitcoin. O valor recebido é basicamente uma constante, exceto que a cada 4 anos o valor é reduzido pela metade, o que é chamado de “halving”.

Clique aqui para saber mais sobre o halving do bitcoin.

Isso continuará até que todo o valor predeterminado de 21 milhões de Bitcoin tenha sido extraído, o que deve levar mais de 100 anos.

Observe que o Bitcoin é distinto, mas semelhante a outra criptomoeda chamada Bitcoin Cash.

Bitcoin Cash é o que é conhecido como um “hard fork” do Bitcoin. De fato, existem muitos forks de Bitcoin, pois o código é de código aberto e qualquer pessoa pode copiá-lo e alterá-lo.

O Bitcoin Cash funciona como o Bitcoin, mas permite mais transações em cada bloco, o que também aumenta a capacidade da rede.

2. Ethereum (ETH)

O Ethereum está à frente de um grupo de criptomoedas que também pretendem atuar como um computador mundial.

O princípio por trás do Ethereum é muito semelhante ao Bitcoin, mas as transações podem ter um código de computador anexado a elas, que são chamadas de “contratos inteligentes”.

Pense nos contratos inteligentes como um meio de programar as próprias transações, para que o código anexado à moeda seja executado em uma rede descentralizada em todo o mundo que não tem um ponto central de falha.

Estes formam a base de aplicativos descentralizados, ou “dapps”. Enquanto um aplicativo tradicional precisa de um servidor central para ser executado, um dapp é executado em toda a rede e pode continuar existindo enquanto ainda houver nós executando o blockchain.

Obviamente, isso pode ser um grande benefício para a acessibilidade geral, bem como para a resistência à censura. Porém, tem o custo de ser notavelmente mais lento que as soluções de servidor central.

Enquanto os desenvolvedores estão trabalhando duro para mudar isso, o Ethereum e a maioria das cadeias de blocos que seguem esse modelo ainda não são suficientemente rápidos para suportar uma adoção global.

Entretanto, uma vez que isso seja corrigido, poderemos ver o surgimento de uma verdadeira “Internet 3.0” pouco depois.

3. XRP

XRP é uma moeda criada pela empresa Ripple e, embora use tecnologia como Bitcoin e Ethereum, existem algumas diferenças importantes.

Por um lado, o blockchain XRP não é aberto e descentralizado. É uma rede “autorizada”, administrada pelo Ripple. Além disso, o Ripple já criou todo o XRP que já existirá e eles controlam o fornecimento exclusivamente.

Isso tudo porque o XRP não segue a mesma filosofia do Bitcoin e de muitos de seus irmãos. Afinal, é um instrumento para os bancos fazerem transferências globais de dinheiro entre fronteiras em minutos e por quase nada.

Para esse fim, o Ripple obteve algum sucesso e fez parcerias e, francamente, pode se tornar um dos líderes em casos de uso de criptomoedas institucionais.

Porém, sua existência divide parte da comunidade, pois contraria a natureza livre do Bitcoin, mas se puder se provar um ativo atraente para as principais empresas de dinheiro, poderá continuar a prosperar por um longo tempo.

4. Tether (USDT)

Na criptomoeda, há uma classe de moedas conhecida como “stablecoins”. Estes são ativos digitais cujo valor é atrelado mais comumente a moedas fiduciárias. Porém, às vezes, eles podem ser atrelados a outros grupos de commodities.

O Tether é o mais popular e comum entre as stablecoins e é permanentemente fixo ao valor do dólar americano. Isso é útil para os comerciantes de criptomoedas, pois eles podem usar o Tether para negociar com Bitcoin ou qualquer outro ativo. Inclusive quando a exchange escolhida não tiver compras fiduciárias disponíveis.

Visto que a compra e a venda em fiat geralmente é cercada por regulamentos rígidos, muitos traders preferem usar uma stablecoin como o Tether.

Confira o nosso artigo sobre as melhores stablecoins.

5. Monero (XMR)

Monero está entre os mais populares em uma categoria de criptomoeda conhecida como “moedas de privacidade”. As moedas de privacidade visam trazer o verdadeiro anonimato para um blockchain.

Apesar de todas as transações em um blockchain sejam representadas apenas por números, se você puder identificar quem está por trás de qualquer endereço, poderá seguir o dinheiro, não importa o quão longe ele vá. Afinal, todo o histórico da cadeia está disponível para qualquer um ver.

Moedas como o Monero usam criptografia avançada para misturar transações, de modo que é praticamente impossível para os observadores ver de onde o dinheiro se origina e acaba.

Obviamente, isso tem implicações enormes para quem deseja que seu histórico financeiro seja mantido em sigilo. Alguns defendem que moedas como essa são preparadas para abuso por criminosos, mas os defensores da privacidade apontam que todos têm o direito de manter suas finanças em segredo, não importa qual seja o seu negócio.

Saiba que existem muitas, mas muitas mais moedas por aí, inclusive algumas com outras características únicas. Dito isto, as criptomoedas mostradas aqui representam algumas das maiores moedas em vários tipos de filosofias de projetos, mas fique à vontade para explorar suas inúmeras irmãs.

Quais são alguns dos melhores lugares para comprar criptomoeda?

Embora não faltem opções de exchanges nas quais você pode comprar e vender criptomoedas, aqui estão alguns dos melhores nomes que devem ser fáceis e seguras o suficiente para você começar.

Saiba que em qualquer um desses sites você deverá seguir alguns procedimentos padrão do tipo “Conheça o seu cliente” antes de fazer uma compra com cartão de crédito ou retirar grandes quantidades de criptomoeda do site.

Stormgain

  • A Stormgain é uma plataforma simples, porém robusta, que oferece muitos pares de criptomoedas e permite aos usuários fazer compras com cartão de crédito.
  • Ela oferece gráficos com uma ampla variedade de ferramentas e indicadores, e os clientes podem solicitar contas de margem que permitem negociar com alavancagem de até 100x em determinados pares.
  • Porém, vale obbservar que a maioria dos pares de negociação corresponde ao Tether, embora alguns usem Bitcoin.

Além disso, você ganha um bônus de 25 USDT ao se cadastrar na exchange utilizando este link.

Binance 

  • A Binance é a maior e mais popular exchange do mundo e oferece ainda mais opções de ativos. Além disso, ela também suporta compras com cartão de crédito e negociações alavancadas, e se tornou um dos padrões da indústria em geral.
  • Uma desvantagem para os clientes norte-americanos é que nem a Stormgain nem a Binance permitem contas desse país, mas permitem para brasileiros e o site está em português.

Coinbase

  • Facilmente uma das únicas exchangse disponíveis para os traders dos Estados Unidos, mas geralmente considerada uma das mais fáceis para os iniciantes.
  • Novamente, você tem várias opções para compras, incluindo cartões de crédito, embora não haja margem de negociação em uma conta Coinbase padrão.
  • Embora seja justo, os recém-chegados provavelmente não podem negociar com alavancagem.

Esses são os três maiores nomes da indústria, mas existem muitos mais, como Bittrex, Bitfinex, Kraken, KuCoin e dezenas de outros.

Se você se apegar aos maiores nomes, deve ficar bem, mas ainda é aconselhável sempre fazer sua pesquisa em uma determinada exchange antes de entregar seu dinheiro.

Além disso, você pode conferir o nosso artigo de top 5 exchanges no Brasil.

As criptomoedas são um bom investimento?

As criptomoedas podem aumentar de valor, mas muitos investidores as veem como meras especulações, não como investimentos reais. A razão? Assim como as moedas reais, as criptomoedas não geram fluxo de caixa. Portanto, para você lucrar, alguém precisa pagar mais pela moeda do que você.

Isso é o que é chamado de teoria de investimento “o mais tolo”. Compare isso com um negócio bem administrado, que aumenta seu valor ao longo do tempo, aumentando a lucratividade e o fluxo de caixa da operação.

As criptomoedas como o Bitcoin podem não ser tão seguras, e algumas vozes notáveis na comunidade de investimentos aconselharam os investidores em potencial a ficarem longe delas.

A moeda digital já chegou a ser comparada com um cheque em branco. Segundo os críticos, o Bitcoin é uma forma muito eficaz de transmitir dinheiro e você pode fazer isso anonimamente e tudo mais. O cheque também é uma forma de transmitir dinheiro. Porém, os cheques não valem muito dinheiro só porque eles podem transmitir dinheiro.

Moeda ou investimento?

Para quem vê criptomoedas como o Bitcoin como a moeda do futuro, deve-se observar que uma moeda precisa de estabilidade para que os comerciantes e consumidores possam determinar o que é um preço justo para as mercadorias.

Bitcoin e outras criptomoedas não foram nada estáveis durante grande parte de sua história. Por exemplo, enquanto o Bitcoin era negociado a cerca de US $ 20.000 em dezembro de 2017, seu valor caiu para cerca de US $ 3.200 um ano depois. Em fevereiro de 2021, estava sendo negociado em níveis recordes novamente.

Essa volatilidade de preços cria um enigma. Se os bitcoins podem valer muito mais no futuro, é menos provável que as pessoas os gastem e circulem hoje, tornando-os menos viáveis como moeda. Por que gastar um bitcoin quando ele pode valer três vezes o valor no próximo ano?

Algumas dicas básicas para manter a segurança ao lidar com criptomoedas

Supondo que você esteja lendo isso com a intenção de comprar algumas moedas em breve, há algumas coisas a ter em mente enquanto navega neste admirável mundo novo.

1. Nem suas chaves, nem sua moeda

Quando você compra criptomoeda em uma exchange, ela ainda está tecnicamente na posse da empresa que administra o site até que você a mova para uma carteira pessoal.

Porém, quando você possui sua própria carteira, deve ter o que é conhecido como “chaves privadas”. Exatamente como essas chaves funcionam esté fora do escopo deste artigo, mas são essenciais para poder acessar seus fundos na blockchain.

Portanto, os novos usuários devem estar cientes de que, NUNCA devem revelar sua chave privada a ninguém por qualquer motivo. Além disso, se o usuário não tiver as chaves de suas moedas, ainda não as possuem.

É por isso que qualquer pessoa que não esteja realmente negociando é fortemente incentivada a retirar seus ativos de qualquer exchange.

Mesmo que a empresa por trás da exchange seja completamente honesta e transparente (o que nem sempre é o caso), ela ainda estará sujeita a hacks ou outras calamidades que podem colocar em risco os fundos dos usuários.

Isso já aconteceu antes e provavelmente acontecerá novamente.

Veja a nossa lista de melhores carteiras de criptomoedas.

2. Golpes, golpes em toda parte

Da mesma forma, os usuários devem estar sempre cientes dos golpistas. Criptomoeda é dinheiro, e dinheiro atrai mentirosos e ladrões.

Basicamente, se algo parece bom demais para ser verdade, fique atento. Se alguém está lhe oferecendo criptomoeda gratuita por QUALQUER MOTIVO, está quase certamente mentindo.

Se alguém disser que se você enviar uma moeda para ele, eles enviarão ainda mais em troca, não o farão. Se você receber um e-mail, mensagem de texto ou outro DM com um link em que não confie 100%, não clique nele.

Não podemos abordar todos os tipos de armadilhas aqui, mas sabemos que elas geralmente se enquadram nas categorias de: tentar convencê-lo a enviar uma moeda a alguém, revelar informações confidenciais (como chaves privadas) ou clicar em um link que baixará automaticamente algum tipo de malware no seu dispositivo.

Por esse motivo, sempre use o máximo de cautela, sempre use dispositivos limpos (ou seja, livre de malware) ao acessar suas moedas e, em geral, desconfie de todos e de tudo até que provem o contrário.

Isso pode parecer paranóico, mas como a criptomoeda é relativamente nova e não regulamentada, geralmente há pouco ou nenhum recurso quando os fundos são roubados.

Você sempre pode tentar recorrer às autoridades, mas a probabilidade de recuperar sua criptomoeda é pequena.

Portanto, se você quiser saber mais sobre os maiores golpes envolvendo criptomoedas no mundo, e no Brasil, confira o nosso artigo.

3. Eduque-se, vá devagar e verifique novamente

Antes de fazer sua primeira compra, nunca é uma má idéia aprender o máximo possível sobre qual ativo você está comprando, por que deseja, de quem está comprando e como vai armazená-lo.

Pode parecer muito, mas não são apenas os golpistas e hackers que você está procurando, são os seus próprios erros. Não tenha muito medo com as criptomoeda. Afinal, praticamente todos os erros podem ser interrompidos com antecedência, lendo toda a documentação relevante e apenas verificando suas etapas.

Está prestes a clicar em “Comprar” em uma exchange? Verifique se você preencheu os valores do pedido corretamente. Você está enviando sua primeira compra de Bitcoin para uma carteira privada? Nunca é uma má idéia verificar o endereço para o qual você está enviando, mesmo que você o tenha copiado e colado.

Usando uma nova exchange ou carteira? Veja o que a comunidade está dizendo sobre isso antes de enviar seu dinheiro para eles.

Há muitos outros exemplos que poderíamos dar, mas sabemos que, se você não tem certeza de qual é o passo que está dando, você deve a si mesmo desacelerar e ler um pouco mais. Confie em nós, você economizará muito estresse e dores de cabeça no futuro.

Porém, clique neste link para saber mais sobre como comprar criptomoedas de forma segura.

Conclusão

Ainda que tenhamos realmente apenas arranhado a superfície, agora você deve estar pronto para mais aprendizados. Felizmente, as informações apresentadas aqui são suficientes para, pelo menos, ajudá-lo a decidir se a criptomoeda é adequada para você e em quais tipos de projetos você pode estar mais interessado.

Não há escassez de ramificações com as quais você pode se envolver neste espaço. Há desenvolvimento, mineração, promoção de mídia social, comércio, jornalismo e advocacia, apenas para citar alguns…

Parabéns! Você está dando os primeiros passos em um novo mundo de dinheiro digital e, provavelmente, não voltará a olhar para trás.

Para saber mais sobre criptomoedas e conversar com pessoas interessadas no assunto, junte-se a nós em nossa comunidade de traders no Telegram.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e com o objetivo único de informar. Qualquer atitude tomada pelo usuário a partir das informações veiculadas no site é de sua inteira responsabilidade. Na seção Aprender, nossa prioridade é fornecer informações de alta qualidade. Nós tomamos o tempo necessário para identificar, pesquisar e produzir conteúdo que seja útil para nossos leitores. Para manter esse padrão e continuar a criar um conteúdo de excelência, nossos parceiros podem nos recompensar com uma comissão por menções em nossos artigos. No entanto, essas comissões não afetam o processo de criação de conteúdo imparcial, honesto e útil.
Share Article

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá