BACEN piora a previsão para o PIB e o Real. Agora, o Banco Central prevê que a moeda americana ficará acima dos R$ 5,00, ao menos até o final do ano. PIB também sofrerá queda acentuada. Assim, BACEN continua com as suas revisões negativas, semana após semana.

O BACEN acaba de emitir o relatório FOCUS para a atual semana.

No documento, publicado às segundas-feiras, o BC resume as suas expectativas para a economia brasileira.

Porém, infelizmente, a perspectiva é negativa para o futuro da economia nacional.

Isso porque, segundo o Banco Central, o Dólar se manterá acima dos R$ 5,00 durante todo o ano de 2020. Além disso, o PIB cairá drasticamente, devido aos efeitos da pandemia do novo coronavírus (COVID-19).

BACEN piora a previsão para o PIB e o Real

No boletim semanal emitido pelo BACEN, é possível se ter uma ideia sobre o panorama da economia brasileira para 2020:

Boletim FOCUS de 18 de maio 2020

Dessa maneira, pela 14ª semana seguida, o BC revisou a expectativa do PIB para baixo.

Agora, se acredita que o PIB brasileiro fechará o ano de 2020 em -5,12%. Há apenas uma semana, o dado era de -4,11%.

Embora as revisões negativas estejam ocorrendo há meses, a diferença de mais de um ponto percentual, de uma semana para a outra, é extremamente significativa.

Além disso, o BC acredita que o Dólar americano fecha 2020 cotado a R$ 5,28. Na semana passada, o valor previsto era de R$ 5,00. Novamente, uma revisão de R$ 0,28, no intervalo de uma semana, é considerável.

SELIC provavelmente cairá

No relatório emitido pelo BACEN, também existe a previsão de que a taxa SELIC será revisada para baixo.

Isso significa que há grandes chances de o COPOM (Comitê de Política Monetária) decidir pela redução da meta da SELIC.

Há que se destacar que a SELIC se encontra num piso histórico de 3,00%. Porém, aparentemente, pode cair para 2,25% nas próximas semanas.

A redução da SELIC é uma das ferramentas mais utilizadas pelo governo brasileiro para estimular a economia, durante tempos de crise.

Contudo, com a chegada da SELIC próxima ao patamar zero, o efeito dos cortes na taxa de juros ficam cada vez mais reduzidos.

BACEN pode disparar preço do Bitcoin e outras criptomoedas

Através das suas políticas, o BACEN influencia diretamente no preço de diversos ativos.

Assim, mesmo que não esteja diretamente ligado com as criptomoedas, o Banco Central pode influenciar nos preços dos criptoativos.

A piora na previsão dos indicadores nacionais tem, por consequência, a diminuição da confiança dos investidores na capacidade econômica brasileira.

Desse modo, é de se esperar que ocorra a retirada de investimentos estrangeiros do Brasil.

Esse fator, aliado à injeção de liquidez pelo BC na economia brasileira, pode fazer o preço do Bitcoin e outras criptomoedas disparar.

Além disso, diversos investidores se aproveitam da política de desvalorização monetária do Banco Central para comprar stablecoins.

A razão é a seguinte: com as moedas nacionais, como o Real, perdendo valor em relação ao Dólar, é possível criar uma reserva de valor em “criptodólares”.

Dessa maneira, muitos investidores comprar o Theter e outras stablecoins para ter uma proteção contra o Real, sem a necessidade de comprar dólares fiduciários.