BACEN vê PIB menor e SELIC a 2,50%. No relatório de mercado lançado em 11 de maio, o Banco Central piora a sua previsão para o PIB em 2020 e antevê uma nova redução da SELIC. Bitcoin se beneficia da situação.

A previsão para o desempenho da economia brasileira acaba de piorar.

Novamente, o BACEN reduz as suas expectativas para o PIB brasileiro em 2020.

No caso, há uma revisão “para baixo” da economia nacional, pela décima terceira semana seguida.

Além disso, o governo está indicando que reduzirá ainda mais a SELIC, logo após o corte recente de 0,75 pontos percentuais.

Assim, nesse cenário completamente desfavorável ao Real, os investidores do Bitcoin no Brasil podem se beneficiar das políticas públicas colocadas em prática no Brasil.

Boletim FOCUS de 11/05/2020

O Banco Central acaba de soltar o seu relatório de mercado mais recente.

No resumo abaixo, o leitor consegue entender como a instituição analisa a performance da economia em 2020:

Dessa maneira, é possível resumir as principais revisões feitas pelo BACEN a respeito da economia para o ano corrente:

  • SELIC: redução, de 2,75% para 2,50%
  • PIB: redução, de -3,76% para -4,11%
  • Câmbio BRL/USD: estável, com Dólar americano fechando o ano a R$ 5,00

Vale ressaltar que o FOCUS é um relatório emitido semanalmente pelo BACEN.

O interessante, no caso, é que essa é a décima terceira semana na qual o BC reduz as suas expectativas para a economia brasileira.

SELIC menor desvaloriza o Real

O BACEN reduziu a meta da taxa SELIC na semana passada.

Desse modo, no dia 06 de maio, a SELIC foi cortada: de 3,75%, passou para 3%.

No mesmo dia do corte, já havia alguma especulação no meio econômico sobre a possibilidade do BACEN reduzir novamente a taxa SELIC num momento futuro.

Agora, através das informações contidas no relatório FOCUS, essa possibilidade se torna mais forte do que nunca.

Como efeito paralelo, o Bitcoin se beneficia das informações divulgadas

pelo BC.

Bitcoin e a SELIC

Porém, qual a relação entre a taxa SELIC e o preço do Bitcoin?

Simples: com a redução da SELIC, os investimentos com taxa de rendimento atrelada à SELIC ficam menos atrativos para os investidores.

Desse modo, os investidores estrangeiros procuram outros investimentos mais atrativos, o que culmina na saída de investimentos do Brasil.

Por isso, o Real acaba se desvalorizando em relação ao Dólar americano e demais ativos de proteção.

Assim, a maioria dos ativos com o preço “global” tendem a valorizar em relação ao Real.

Portanto, é dessa maneira que o Bitcoin se beneficia da SELIC mais baixa.

Bitcoin se beneficia do PIB baixo

No caso da relação entre o Bitcoin e o PIB, a questão é muito semelhante ao exposto no tópico anterior.

Nesse caso, é fato notório que a economia brasileira é extremamente vulnerável aos acontecimentos globais.

Com a ocorrência da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), o Brasil enfrenta dificuldades adicionais para reerguer a sua economia, na comparação com os países desenvolvidos.

Isso decorre da falta de infraestrutura, problemas de corrupção e dos índices maiores de pobreza associados ao Brasil.

Assim, a cotação do Bitcoin se beneficia quando comparada ao Real, já que o BTC é um criptoativo global.

O Real, por sua vez, é uma moeda nacional de baixa liquidez no exterior.

Por isso, o Real sofre variações negativas no seu valor sempre que há um “problema”, como acontece agora com a pandemia do COVID-19.