Bancos não poderão cobrar clientes por PIX, define Banco Central

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Banco Central define que Pessoa Física não pagará por PIX

  • Custos serão arcados totalmente por empresas que aderirem o sistema

  • Maioria das exchanges vê PIX como positivo

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O PIX, novo sistemas de pagamentos instantâneos do Banco Central, será de graça para Pessoa Física. A instituição divulgou a decisão na quinta-feira (21), dias depois da aprovação do regulamento da plataforma que deve, no futuro, substituir o TED e o DOC.



Segundo a instituição, o objetivo é dar tratamento igual entre os usuários independentemente do meio utilizado. Segundo João Manoel de Mello, diretor do BC, lembrou que, hoje, já existem instituições que não cobram tarifas do grande público.

Antes, o BC havia dito que a cobrança ficaria a cargo de cada banco e fintech. A instituição havia apenas se comprometido a monitorar eventuais abusos contra o consumidor.



Dessa maneira, o custo do PIX será arcado apenas pelas Pessoas Jurídicas que aderirem ao sistema. Bancos e fintechs, além de comércios e outras empresas, deverão ter que desembolsar as taxas previstas na tabela de preços.

O PIX tem custo previsto de 1 centavo para cada 10 transações. Além disso, os valores podem variar até 6 centavos para agendamentos em dias e horários específicos. A transferência comum, no entanto, é até 60 vezes menor que o valor do TED para o banco.

O Banco Central ainda irá editar uma norma explicando os casos em que o PIX poderá ser tarifado para Pessoas Jurídicas. Além disso, a instituição disse que não vê a regra como um meio de tabelamento do setor bancário.

Participe da nossa Comunidade de Trading no Telegram para acessar sinais exclusivos de negociação, conteúdo educacional, discussões e análises de projetos!

PIX chega em 16 de novembro

Em testes desde o começo do ano, o PIX será lançado em 16 de novembro. Mas, usuários já poderão se cadastrar a partir de 5 de outubro. O sistema irá funcionar 24 horas por dia, 7 dias por semana. Além disso, as transações serão liquidadas imediatamente. Ou seja, o dinheiro cairá na hora na conta do destinatário.

Uma parceria anunciada pelo BC com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) permitirá, por exemplo, pagar conta de luz via PIX. Dessa maneira, religamentos podem ser imediatos mediante pagamento de fatura atrasada.

Já para exchanges, o PIX poderá representar mais agilidade para confirmar depósitos e saques em reais. A NovaDAX foi a primeira a anunciar que irá aderir. Já outras, como a BitcoinTrade, ainda avaliam a possibilidade de aceitar PIX.

Enquanto isso, um Projeto de Lei no Senado discute a possibilidade de aumentar a regulação do setor de criptomoedas. Segundo o PL, o Banco Central deverá atuar na supervisão e regulação de “emissão, a transação ou a transferência de ativos virtuais, por sua natureza, integrem os arranjos de pagamento do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB)”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá