Barcelona pode vender Coutinho e gerar primeiro repasse a donos do Vasco Token

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Barcelona pode vender Philippe Coutinho a qualquer momento, revela mídia esportiva.

  • Valor recebido teria fatia repassada ao Vasco da Gama.

  • Montante poderá ser primeiro pagamento a compradores do Vasco Token.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Compradores do Vasco Token podem estar prestes a receber o primeiro repasse proveniente da venda de um jogador do clube – nesse caso, do craque da Seleção Philippe Coutinho.



O Barcelona FC pode vender o meia Philippe Coutinho e, assim, gerar o primeiro retorno a quem comprou o Vasco Token, lançado no começo do mês. Detentores do ativo têm direito a um percentual dos valores pagos na compra de jogadores formados pelo clube.

Caso a negociação de Coutinho se concretize, portanto, donos do token terão direito a uma fatia do valor. Segundo a mídia esportiva, a venda do jogador pode ocorrer a qualquer momento.



Barcelona pode vender Coutinho já em janeiro

Barcelona quer vender Philippe Coutinho antes de jogador completar 100 jogos pelo clube, diz mídia esportiva | Divulgação: Barcelona

Coutinho teria perdido espaço no time catalão com chegada do novo técnico Ronald Koeman. Dessa maneira, ele não estaria nos planos da nova comissão técnica para a próxima temporada.

No entanto, é uma cláusula em seu contrato que pode acelerar a venda do atleta. Caso complete 100 jogos pelo Barcelona, o clube terá que pagar um valor adicional de 20 milhões de euros ao Liverpool, sua antiga equipe.

Dessa forma, para driblar o pagamento do “bônus”, o Barcelona teria planos de vender Coutinho o mais rápido possível. Ele já soma 90 jogos com a camisa azul grená. Se entrar em campo em todas as próximas partidas, ele completaria 100 já em fevereiro.

Negociação pode gerar milhões de reais para donos do Vasco Token

Donos do Vasco Token podem ter primeiro pagamento com venda de Coutinho | Divulgação: Vasco

Uma eventual venda de Philippe Coutinho pelo Barcelona geraria um possível repasse de milhões de reais para o Vasco da Gama. Por ser o clube de formação, o time carioca tem direito a 2,25% do valor da negociação, segundo o Mecanismo de Solidariedade da FIFA.

O programa de compensação a clubes formadores é a fonte de renda que o Vasco destinou para financiar o Vasco Token. Compradores do criptoativo, dessa maneira, ganham direito ao rendimento obtido com a negociação de jogadores. O valor é repartido igualmente em 500 mil, que o total de tokens emitidos.

O token começou a ser vendido na Mercado Bitcoin, parceira no negócio, no dia 8 de dezembro por R$ 100 a unidade. A exchange, entretanto, ainda não liberou a negociação do ativo no mercado secundário.

O Mecanismo de Solidariedade da FIFA prevê que o time formador tem direito a até 5% da venda de um jogador ao longo de sua carreira. O percentual varia conforme o tempo em que o jogador permaneceu no clube. Como Coutinho jogou no Vasco até os 18 anos, a parcela o clube tem direito a 2,25% das negociações futuras do jogador. Em 2019, o empréstimo de Coutinho ao Bayern de Munique rendeu ao Vasco R$ 844 mil.

Dessa vez, no entanto, o valor a ser recebido pela eventual venda do jogador poderá ser maior. Além do montante em si que envolve a negociação, o euro se valorizou frente ao real desde o ano passado, aumentando o montante na conversão. Quando o Liverpool negociou Coutinho com o Barcelona, o Vasco recebeu 4 milhões de euros, o que hoje seriam mais de R$ 25 milhões.

Além de Coutinho, donos do Vasco Token poderão obter rendimentos de outros

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá