Banco Central Usará Blockchain Para Pagamentos

Compartilhar Artigo

O Banco Central anunciou que utilizará tecnologia blockchain sem cartão para realizar pagamentos. Isso tira intermediários, como outros bancos e terceiros. Será o início de uma possível regulação para criptomoedas?



Não é mistério algum que as taxas bancárias no Brasil são extremamente altas. Além disso, devido à burocracia das transações, acabam levando muito tempo até serem concluídas. O objetivo do Banco Central em desenvolver essa tecnologia é exatamente facilitar movimentações financeiras.

O que se espera é que seja possível realizar transações informando um número único, tal como o CPF, tornando desnecessário digitar nome completo, número da agência e da conta. Além disso espera-se ainda em empregar um sistema que aceite QR Code. Assim, com o pagamento fácil através do código, o próprio aplicativo do banco poderá confirmar a identidade por reconhecimento facial ou digital.Não é mistério algum que as taxas bancárias no Brasil são extremamente altas. Além disso, devido à burocracia das transações, acabam levando muito tempo até serem concluídas. O objetivo do Banco Central em desenvolver essa tecnologia é exatamente facilitar movimentações financeiras.



Assim como foi divulgado pelo Estadão, é muito provável que utilizarão a tecnologia blockchain para organizar esse novo funcionamento. Assim, os bancos passarão a ter informações de dados compartilhados pelos integrantes de uma transação financeira, sem que precise um intermediário.

Blockchain No Brasil e No Mundo

A PwC realizou uma pesquisa no ano passado, em que alega que até 2030, de 10% a 20% dos processos econômicos no mundo usarão blockchain para transacionar.

No Brasil a Federação Brasileira das Associações de Bancos (Febrabran) lançou há 3 mses a Rede Blockchain do Sistema Financeiro Nacional, que conta com a presença de Bradesco, Banco do Brasil e Sicoob. Como consequência, já vemos alguns bancos iniciando seus trabalhos com criptomoedas, como pode ver aqui.

O aplicativo lançado pela Febrabran, em parceira com a Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), trata-se de uma rede de compartilhamento de informações sobre dispositivos móveis, permitindo que clientes se comuniquem com os bancos caso tenham seus celulares perdidos.

As revoluções estão aumentando cada dia mais, e de acordo com Alan Chusid, co-criador da fintech Spin Pay, deve ser lançado no fim de outubro a primeira plataforma de pagamentos instantâneos no Brasil (fonte: Estadão). Assim, será utilizado o QR Code, eliminando cartões de crédito e tentando unificar aqueles envolvidos em cada transação financeira.

O que se pode esperar, é que isso facilite o entendimento acerca do funcionamento de criptomoedas, e torne mais aceitável para o público, desde que compreendam que a blockchain é a base de funcionamento de bitcoin, ethereum, etc.

Agora me diga, você acha que isso trará grandes mudanças para blockchain e criptomoedas no Brasil? Deixe aqui nos comentários sua opinião!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Caio é um grande entusiasta de criptomoedas e day trader em tempo integral. A paixão pelo mercado financeiro e pela escrita permitiu que começasse a fazer parte do projeto BeInCrypto em ser o principal portal de notícias de criptomoedas e blockchain. Caio é também estudante de Ciências Econômicas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá