Binance Entra na Luta Contra YouTube Sobre Vídeos de Criptomoedas Excluídos

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Plataforma de streaming decidiu excluir vídeos sobre o mercado de criptomoedas no fim de ano.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A exchange Binance está investigando a exclusão de vídeos sobre criptomoedas por parte do YouTube. Em uma publicação da empresa no Twitter, a mensagem procura por relatos de YouTubers que tiveram seus vídeos excluídos.



Uma denúncia sobre vídeos excluídos no Facebook fez a Binance entrar na briga para defender produtores de conteúdos sobre o mercado de criptomoedas.

A publicação da maior exchange do mercado pede para que YouTubers contem sobre os supostos vídeos excluídos na plataforma de streaming. Além de publicações, até mesmo canais sobre criptomoedas estão sofrendo restrições no YouTube.



Binance recolhe relatos sobre vídeos no YouTube

O final do ano pegou de surpresa muitos YouTubers que postam conteúdos sobre criptomoedas. Sem nenhum aviso ou qualquer justificativa plausível, o YouTube parece ter excluído vídeos sobre moedas digitais.

Neste dia de Natal, a Binance publicou uma mensagem em que está averiguando informações sobre os vídeos excluídos. A exchange internacional pede relatos de usuários que foram atingidos com a atividade do site de vídeos.

O que não faltam é relatos sobre o que o YouTube está fazendo. Conforme mostra os comentários de usuários no Twitter, realmente o site de vídeos está excluindo conteúdos que fazem menção às criptomoedas.

YouTuber comentam sobre vídeos excluídos

Um dos comentários na publicação da Binance é sobre um canal de criptomoedas que foi totalmente excluído da plataforma. A publicação mostra que outro canal criado agora é o local onde o YouTuber está divulgando seus vídeos.

Ou seja, todo material anterior publicado no YouTube sobre criptomoedas está aparentemente perdido.

“O canal foi totalmente desativado. Apenas carreguei este vídeo em um canal alternativo.”

Outro usuário do Twitter mostra que sua perda é ainda maior. Com a exclusão arbitrária do YouTube, Phil Konieczny perdeu 51 vídeos excluídos pela plataforma. O canal deste YouTuber de criptomoedas possui 64 mil assinantes. Phil conta ainda que recebeu duas advertências do site.

“O YouTube excluiu 51 dos meus vídeos e eles me deram duas advertências.”

A publicação da Binance agregou informações sobre a atualização do YouTube que está atingindo produtores de conteúdos sobre criptomoedas. O canal do Mr. Kristof mostra que também está sendo atingido pela exclusão de material.

Cliente sugere outro site para conteúdos de criptomoedas

Em resposta à Binance, Kristof diz que seu canal no YouTube sofreu sanções nesta terça-feira (24) de Natal. O momento serviu também para que usuários sugerissem o uso de alternativas ao YouTube.

Até exemplos com blockchain e criptomoedas famosas no mercado aparecem como uma solução para os vídeos excluídos dos YouTubers. Em um dos comentários o usuário Alex sugere a Binance criar uma lista de sites que podem ser uma alternativa.

“A melhor coisa que o CZ Binance e a Binance podem fazer agora é listar projetos que estão criando uma alternativa viável ao YouTube.”

Em defesa, o site de vídeos alega que os conteúdos excluídos fornecem riscos para os usuários. Em uma mensagem enviada pelo próprio YouTube cita “conteúdo perigoso” para vídeos sobre criptomoedas.

Acha que a Binance pode ajudar YouTuber que tiveram vídeos de criptomoedas apagados? Deixe sua opinião sobre a matéria e compartilhe no Twitter!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá