Bitcoin ou Dinheiro: Em 5 Dias, Matheus Grijó, Atlas Quantum e AnubisTrade Devem Pagar Clientes

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Empresário e plataformas de criptomoedas aparecem em processo judicial de dois irmãos.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O que deveria ser um simples investimento em Bitcoin em família se transformou em um enorme problema para dois irmãos. Os dois se envolveram com uma plataforma de trading que oferecia lucros aos seus clientes com operações com Bitcoin. Sem saber onde estão suas criptomoedas, os irmãos decidiram processar o empresário Matheus Grijó, a AnubisTrade e o Atlas Quantum.



O investimento foi direcionado para a AnubisTrade, plataforma que os irmãos eram clientes. Nessa empresa eles possuíam cerca de R$ 80 mil em Bitcoin. Mas, por que o Atlas Quantum está sendo mencionado neste processo?

Em 2019 a AnubisTrade deixou de ser do empresário Matheus Grijó. O negócio foi vendido para o Atlas Quantum, que assumiu o controle de tudo, inclusive dos pagamentos de Bitcoin dos usuários. Até então, o pagamento dos irmãos deveria acontecer em cerca de dois dias. Com a venda da plataforma, esse atraso já chega a quase seis meses.



Irmãos com Bitcoin preso

Dois irmãos procuram a Justiça de São Paulo – SP em busca de receber de volta um investimento em Bitcoin. Eles deixaram suas criptomoedas na AnubusTrade com a promessa de rendimentos oferecidos diariamente aos clientes.

Com a venda da empresa, os dois não conseguem receber o saldo que ali possuem preso. A ação judicial mostra que os dois fizeram um pedido de saque no dia 12 de agosto de 2019. O prazo para pagamento era de cerca de até dois dias úteis, conhecido como D +1.

Após a solicitação de saque, os usuários perceberam que o Bitcoin não havia sido transferido. Neste momento eles foram surpreendidos com um pedido de alteração desse prazo, que passaria a ser de quase cinco dias úteis.

Mesmo após alargar esse período, a AnubisTrade não pagou os irmãos que processam o negócio. Já são quase seis meses aguardando pela transferência das criptomoedas. Depois de tanto esperar por respostas eles decidiram procurar a justiça.

Atlas Quantum tem que pagar

Sem receber o saldo em Bitcoin, os proponentes do processo conseguiram fazer um pedido de pagamento com prazo a ser atendido pelos envolvidos. Em cinco dias a AnubisTrade, o Matheus Grijó ou o Atlas Quantum devem devolver a quantia solicitada pelos irmãos em Bitcoin. Ou então, o pagamento pode acontecer em real brasileiro.

O prazo de cinco deverá ser cumprido, caso contrário, uma multa diária será aplicada. Sem a devolução do Bitcoin, a Justiça de São Paulo – SP determinou o pagamento de R$ 1.000,00 por dia. Esse valor pode facilmente ser acumulado, em um prazo de até 30 dias.

Ao ser citado, o Atlas Quantum também tem que pagar o Bitcoin dos clientes deste caso. No total são dois depósitos, sendo que o maior deles corresponde a 1.80558642 Bitcoin (BTC). Considerando a cotação que a decisão utilizou, este depósito corresponde a R$ 61.893,62.

Por outro lado, o segundo irmão possui a fração de 0.56077242 Bitcoin (BTC). Os acusados pelo atraso devem pagar essa quantia em criptomoedas ou em moeda fiduciária, com uma quantia fixada em R$ 19.22,69.

Os citados no processo podem contestar a condenação dos irmãos defendidos pelo advogado Artêmio Picanço, com quase 200 clientes envolvendo ações contra o Atlas Quantum. O prazo para manifestação dos réus é de 30 dias, segundo a Justiça de São Paulo – SP.

Faça parte da nossa página de criptomoedas no Twitter. Assim ficará por dentro das últimas notícias sobre criptomoedas e blockchain acontecendo no Brasil e no mundo.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá