Bitcoin passa de US$ 40.000 e pode ir a US$ 47.000 enquanto XRP dispara 15%

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Bitcoin tenta romper resistência atual a caminho da próxima em US$ 47.771.

  • XRP recupera o nível de US$ 0,73 após novidades nos EUA e no Brasil.

  • Analista explica o que esperar do BTC no curto e médio prazos.

  • promo

    BIT: 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios. Entrar agora!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O Bitcoin (BTC) amanhece nesta quarta-feira (28) em nova tentativa de romper um importante nível de resistência encontrado em US$ 40.550.

Patrocinados



Patrocinados

O atual movimento começou na tarde de terça-feira (27), quando a criptomoeda partiu de US$ 37.691 e atingiu exatos US$ 40.065 às 3h da manhã de hoje. Desde então, o BTC recuou ligeiramente, depois voltou a avançar sobre a marca dos US$ 40.000.

Por enquanto, o Bitcoin acumula alta de 6,2% no dia e já chega a 34% de ganho semanal após disparar do patamar de US$ 30.000. No fechamento da matéria, o BTC é cotado a US$ 40.150.

Patrocinados



Patrocinados

Movimento de altcoins

Nas primeiras horas da manhã, a criptomoeda que mais sobe é a a Ripple (XRP), que salta 14,8% para US$ 0,73. Recentemente, a empresa americana obteve uma decisão favorável na Justiça no âmbito da ação ingressada pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC).

Além disso, a Ripple passou a ser um parceiro indireto do Nubank. A fintech brasileira anunciou nesta semana um novo serviço de remessas internacionais por meio da plataforma Remessa Online, que utiliza o serviço de liquidez sob demanda baseado em XRP para baratear transações.

Logo atrás do XRP vem o Huobi Token (HT), que avança 13,5%, para US$ 11,15. Curiosamente, o movimento de alta ocorre um dia depois que a exchange Huobi anunciou o encerramento de sua filial na China em meio à pressão regulatória no país.

Depois vêm Decred (DCR), BitTorrent (BTT), Dash (DASH) e OKB, (OKB), todas com ganhos entre 7% e 9% no dia. Já na semana, o Axie Infinity (AXS) continua campeão após registrar valorização de mais de 200%, seguido pela Telcoin (TEL), que subiu mais de 100%.

O que esperar do Bitcoin agora

O Bitcoin está tentando mais uma vez passar de US$ 40.550, nível que funciona como uma resistência do movimento atual. Segundo o analista de criptomoedas Valdrin Tahiri, os sinais técnicos mostram certa fraqueza, mas, ainda assim, a chance maior no momento é que um rompimento de fato ocorra.

Isso porque os indicadores do gráfico diário mostram otimismo. Se o BTC superar os US$ 40.550, o próximo alvo estaria em US$ 47.771

Se BTC passar de US$ 40.550, enfrentará próxima resistência em US$ 47.771.

Por outro lado, como o gráfico de duas horas não está tão positivo, ainda existe possibilidade de uma nova rejeição. Em caso de uma nova queda a partir dos US$ 40.000, o BTC terá como suporte os níveis de US$ 36.200 e, depois, de US$ 33.550.

Contagem de ondas

O especialista também ressalta que, em outro cenário, o BTC pode mirar outros dois alvos: US$ 42.181 e o menos provável US$ 50.218.

Estes alvos são fornecidos pela leitura da contagem de ondas, que mede o movimento de preços de mais longo prazo. Por esta medida, Tahiri aponta que a criptomoeda estaria em uma terceira onda de correção.

BTC pode estar em onda três de correção de longo prazo com alvo momentâneo em US$ 42.181.

Se isso for verdade, é esperado que o BTC volte a cair uma vez atinja um desses dois preços.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Colaborei entre 2013 e 2021 com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atuei como repórter e depois como editor-chefe do BeInCrypto Brazil entre abril de 2020 e setembro de 2021.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

BIT. 8 milhões de BITs em prêmios. Três rodadas; Montanhas de prêmios.

Entrar agora