Bitcoin reage melhor a anúncio de vacina da Pfizer e JPMorgan menciona BTC no lugar do ouro

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Vacina da Pfizer movimenta mercados

  • Bitcoin se mantém estável enquanto ouro e prata derretem

  • JPMorgan aponta que investidores têm preferido BTC no lugar do ouro

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Os mercados se movimentam forte nesta segunda-feira (9) após anúncio da Pfizer sobre vacina da Covid-19. Segundo analistas, o bitcoin se destaca na comparação com ouro, prata e títulos.



A Pfizer anunciou que a vacina desenvolvida em parceria com o laboratório BioNTech apresenta eficácia de mais de 90%. O resultado está presente em dados preliminares obtidos dos teste da fase três do composto.

Imediatamente, os mercados reagiram positivamente. Às 10h55, o índice Nasdaq Composite registrava alta de 4,3%, enquanto o Ibovespa passava de 104 mil pontos, com avanço de 3,53%.



Já o dólar caía forte ante o real apesar de leve subida no índice DXY. A cotação no Brasil já vai a R$ 5,26, queda de 2% na comparação com fechamento de sexta-feira (6).

Já no mundo das criptomoedas, vem chamando a atenção de analistas o comportamento do bitcoin. O criptoativo vem superando com folga o desempenho de reservas de valor tradicionais, como ouro, prata e títulos.

Ouro, prata e títulos caem em meio à notícia da Pfizer

A notícia da Pfizer acarretou em forte queda para os preços do ouro e da prata, que caíam 3,79% e 5,05%, respectivamente, na manhã desta segunda-feira (9). Nos EUA, os títulos públicos também não desempenham bem em reação à notícia.

No entanto, não é o que ocorre com o Bitcoin. Considerado uma espécie de reserva de valor digital, a moeda não vem apresentando o mesmo comportamento de queda normalmente visto quando os mercados estão otimistas.

“Notícia da Pfizer: vacina mais de 90% eficaz na prevenção de infecções. ações de segunda linha + 6% em oito minutos no noticiário, atingindo o topo. Reação incrível. Ouro, prata, títulos e tecnologia arrebentados. Bitcoin estável”.

Enquanto isso, o preço do bitcoin se mantém acima do patamar de US$ 15.000. Apesar de apresentar queda no intraday, a criptomoeda tem estabilidade, com subida de 0,2% no dia.

Bitcoin pode virar alternativa a ouro, mostra relatório do JPMorgan

Um dos motivos pela resiliência do bitcoin pode ser sua aceitação em investidores iniciantes. Nos EUA, um relatório do JPMorgan mostra que a criptomoeda vem chamando a atenção de quem antes investia em fundos que seguem o preço do ouro.

De acordo com o documento, obtido pelo Coindesk, um dos motivos seria, por exemplo, a rápida escala de preço do fundo gerido pela Grayscale. Como consequência da visibilidade, o preço do bitcoin já estaria sendo impulsionado por investidores institucionais.

Essa é também a percepção do analista Willy Woo.

“Quem tem comprado neste rali? É smart money … Indivíduos com alto patrimônio líquido. Você pode ver o valor médio das transações entre os investidores dando um grande salto para cima. As mesas OTC também estão vendo isso. Bitcoin ainda está em sua fase furtiva da corrida de preços”.

Por outro lado, é preciso acompanhar os desdobramentos da vacina da Pfizer. Isso porque já há quem diga que a reação positiva pode ser precipitada. É o caso, por exemplo, do economista Fernando Ulrich.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá