Bitcoin x ouro: o que especialistas dizem que ocorrerá no longo prazo

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • O ouro é considerado uma reserva estável de valor.

  • Bitcoin é volátil, mas oferece mais casos de uso do que ouro.

  • Uma cobertura de ouro e BTC poderia oferecer uma melhor diversificação.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Bitcoin e ouro estão claramente se tornando concorrentes na luta pela atenção do investidor; veja o que especialistas estão dizendo



O ouro reina quando se trata de reserva de valor. Enquanto isso, o Bitcoin continua sendo o ativo mais arriscado, porém que entrega recompensa maior. Aqui está o que os especialistas da indústria têm a dizer sobre as duas classes de ativos.

O ouro continua sendo o padrão da indústria para reserva de valor. No entanto, o ativo digital mais versátil está ganhando terreno do ouro. Basta lembrar que o criptoativo viu sua popularidade disparar nos últimos dez anos.



Dessa maneira, investidores agora estão considerando comprar e não vender Bitcoin pelos próximos dez anos. Esta é uma maturação extremamente rápida: apenas dez anos atrás, a criptomoeda nem teria sido mencionado como um possível rival do ouro.

Os especialistas dos dois setores comentaram ao Business Insider sobre os motivos que os levariam possuir ouro ou Bitcoin pelos próximos dez anos.

Ouro contra Bitcoin

O ouro existe há muitos anos, enquanto seu concorrente está em cena há pouco mais de uma década. Durante esse período, o Bitcoin subiu de apenas meros centavos para atuais mais de US$ 56.000.

O ativo digital, dessa maneira, agora já é mais caro do que uma onça de ouro, que atualmente custa US$ 1.791. Basicamente, um Bitcoin pode comprar quase um quilo do metal. O BTC, vale lembrar, rompeu recentemente a capitalização de mercado de US$ 1 trilhão e poderia facilmente mirar um ataque ao ouro no futuro.

A diversificação, vale lembrar, é o principal motivo para os investidores que consideram colocar seu dinheiro na moeda digital. Os maximalistas do ouro, no entanto, acreditam que o Bitcoin é apenas uma moda passageira ou um ativo especulativo digital volátil que não tem um valor real.

A favor do ouro: David Rosenberg – Merrill Lynch

O ex-economista-chefe e estrategista da Merrill Lynch David Rosenberg, por exemplo, acredita que o ouro é uma aposta melhor. O estrategista explica que o ativo tem milhares de anos de dados históricos para mostrar que é uma reserva de valor comprovada. Além disso, Rosenberg menciona que a volatilidade do Bitcoin é cinco vezes maior do que o ouro. Segundo ele “o dia em que a Rainha Elizabeth trocar as cinco libras de ouro de sua coroa por criptomoedas é o dia em que mudarei de opinião.”

A favor do ouro: Phil Baker – Hecla Mining Company

Os históricos comprovados de ouro e prata os tornam ativos desejáveis ​​para longo prazo. Phil Baker, presidente e CEO da Hecla Mining Company, acredita que as criptomoedas são fundamentalmente diferentes dos metais preciosos. Além disso, opina que tudo o que as criptomoedas farão será aumentar o valor dos metais.

A favor do ouro: Sylvia Carrasco – Goldex

Sylvia Carrasco acredita que a capacidade do Bitcoin de reter seu valor a longo prazo é altamente questionável. A fundadora da Goldex também reitera que o metal precioso é a escolha mais segura. Além disso, ela explica que todo o hype da novidade não significa que ela irá corroer a fatia de mercado do ouro.

A favor do ouro: Michael Reynolds – Glenmede

Por outro lado, o diretor de estratégia de investimento da Glenmede Michael Reynolds acredita que o Bitcoin é mais relacionado a ativos de ações do que ouro. Reynolds explica que a demanda por Bitcoin “pode estar desviando da probabilidade de conseguir se provar útil economicamente ou financeiramente”.

A favor do ouro: Robert Minter – Aberdeen Standard Investments

Além disso, Robert Minter da Aberdeen Standard Investments traz à tona a história do ouro como uma pedra fundadora do dinheiro mundial por mais de 5.000 anos. Minter chama as criptomoedas de um substituto monetário pobre, relacionando isso predominantemente com a volatilidade do Bitcoin.

A favor do Bitcoin: Anthony Pompliano – Morgan Creek Digital Assets

Anthony Pompliano, da Morgan Creek Digital Assets, explica que o Bitcoin é uma melhoria de 100 vezes em relação ao ouro como reserva de valor. O maximalista do Bitcoin explica, por exemplo, que o Bitcoin provavelmente continuará a aumentar no preço, valorizando-se em relação ao dólar americano. Pompliano, dessa forma, acredita que o ouro será ultrapassado pela capitalização de mercado do Bitcoin em 2030. Pompliano afirma ainda “Não possuo ouro e tenho uma porcentagem significativa de meu patrimônio líquido investido em bitcoin.”

A favor do Bitcoin: Pavel Matveev – Wirex

Pavel Matveev, CEO da Wirex, admite que a corrida de touros ganhou enorme atenção do mercado. Matveev acredita que ouro e BTC são bastante diferentes e que o ouro é meramente um propósito defensivo, que é armazenar valor. O Bitcoin, por outro lado, oferece vários casos de uso, incluindo a facilidade de negociação.

A favor do Bitcoin: JP Thierot – Uphold

JP Thierot, da Uphold, também acredita que os casos de uso de ativos digitais os tornam uma opção atraente. Mais uma vez, a reserva de valor dos metais preciosos é mencionada. Thierot afirma, por exemplo, que o ímpeto de alta da criptomoeda pode fazer com que ele cresça na próxima década, à medida que o preço continua a subir. “O Bitcoin também é finito, ao contrário do ouro. Nenhum aumento na demanda pode mudar isso. A elasticidade é zero. ”

A favor do Bitcoin: Daniel Ives – Wedbush Securities

Daniel Ives, da Wedbush Securities, acredita que os casos de uso do BTC continuam a crescer. Afirmando “acreditamos que o bitcoin será uma classe de ativos dominante no futuro”.

A favor do Bitcoin: Mike Venuto – Amplify Transformational Data Sharing

Por fim, Mike Venuto, co-gestor de portfólio do ETF da Amplify Transformational Data Sharing, acrescenta um ponto valioso. A Venuto opta por ter os dois em seu portfólio. “Eu adicionaria ouro como um diversificador. Eu adicionaria bitcoin como um diversificador. A cobertura é a diversificação. Bitcoin é uma ferramenta para chegar lá. Bitcoin é uma proteção contra a perda de dinheiro para algo estável.”

Dados os argumentos, é evidente, portanto, que os maximalistas de ambos os lados acreditam que suas respectivas classes de ativos são melhores até certo ponto. Mas também está claro que a diversificação em ambos é um caminho viável a seguir. O bitcoin certamente prova ser mais volátil do que o ouro, que continua sendo um método estável de manter o valor. No entanto, os casos de uso do BTC o tornam uma opção de investimento provável para os investidores.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá