BTG lança programa de mentoria para startups de blockchain no Brasil

Compartilhar Artigo

Programa boostLAB já ajudou a potencializar 44 startups, algumas delas com investimento direto do BTG Pactual.



O banco BTG Pactual anunciou uma nova edição do boostLAB, seu programa de potencialização de startups e scale-ups no Brasil. A iniciativa tem foco em empresas de tecnologia, incluindo blockchain.

O programa entra na sétima edição e tem o objetivo de conectar empreendedores com especialistas do banco. A previsão é escolher entre cinco e 10 empresas. As startups selecionadas participarão do boostLAB por cinco meses.



Nesse período, elas terão contato com o hub de negócios do BTG Pactual para empresas de tecnologia. O programa oferece mentoria com sócios do banco e da ACE, além de executivos do mercado.

Além disso, os selecionados terão a oportunidade de criar projetos piloto e apresentá-los para o banco, assim como seus clientes, fornecedores e parceiros. Por fim, as scale-up selecionadas também ganharão créditos na AWS, Google e Oracle.

A ideia é, assim, ajudar empresas que já tenham crescimento recorrente e um modelo de negócios escalável. Dessa maneira, não entram no escopo do programa startups em estágio inicial.

Além de blockchain, o programa busca fintechs, legaltechs e insurtechs (seguros). Também estão no radar startups nas áreas de analytics, machine learning, real estate e big data.

Ao Valor, o sócio do BTG Pactual, Frederico Pompeu, explicou o que a seleção de startups para o boostLAB envolve alguma intersecção com o setor bancário.

Olhamos sempre para ‘banking related services’, mas não necessariamente fintechs. A ideia é sempre poder investir em alguma tese que ajude o banco ou uma de nossas áreas a acelerar e potencializar os seus processos.

Frederico Pompeu, do BTG Pactual

As startups escolhidas não receberão, necessariamente, investimento do banco. A instituição afirma, entretanto, que um eventual investimento pode ser negociado entre as partes ao final do programa .

Programa boostLAB do BTG para startups de blockchain e tecnologia

Desde que foi criado em 2018, o hub recebeu mais de 1 mil inscrições 425 delas na última edição. No total, 44 startups já participaram do programa. Segundo o BTG, o banco acabou selando algum tipo de negócio com 70% delas. Já receberam investimento direto do banco, por exemplo, as startups Agronow, Finpass, Liber Capital, Digesto, Pier e Celcoin.

De acordo com a instituição, o boostLAB é o único centro de inovação do Brasil reconhecido duas vezes seguidas pelo prêmio The Innovators 2020. Interessados no programa devem acessar o site do boostLAB e efetuar o cadastro até o dia 5 de fevereiro.

O BTG, vale lembrar, já tem projetos ativos no campo de blockchain e criptomoedas. O banco de investimento é o emissor do ReitBZ (RBZ), um token utilizado em investimentos imobiliários.

O criptoativo é utilizado para investir digitalmente em cotas de imóveis inadimplentes recuperados em leilões, reformados e vendidos. Quem detém o token, dessa maneira, tem o direito de receber os dividendos do investimento.

Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá