Buscas no Google por Ibovespa, Bitcoin e outros investimentos chegam a recorde no Brasil

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Brasileiro nunca buscou tanto por investimentos

  • Pesquisas sobre investimento em Bitcoin aumentaram nos últimos 90 dias

  • Queda da Selic influencia movimento

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Brasileiros vêm buscando sobre investimentos como nunca no Google. Segundo um levantamento da gigante da tecnologia, as pesquisas por termos relacionados a “como investir”, incluindo Ibovespa e Bitcoin, dispararam em 2020.



Considerando os números coletados neste mês de junho, a subida chega a 567% em volume de buscas na comparação com 2019. Segundo o Google, os brasileiros não buscavam tanto por investimento desde 2010.

Os usuários buscam principalmente informações sobre como investir na bolsa. Nessa seara, surgem termos como “Como investir na Bolsa?” e “Como investir dinheiro?”. Além disso, buscas “Como investir em ações?” são comuns.



Segundo o Google, o aumento tem a ver com o cenário e baixa taxa de juros no país. A Selic cortada a nunca vistos de 3% e depois a 2,25% teria, naturalmente, empurrado o investidor a apostas mais arriscadas. Nesse cenário, portanto, a bolsa e o Bitcoin seriam alternativas.

O reflexo para além das buscas está no bom desempenho do Ibovespa. O índice da bolsa brasileira vem de seguidas altas, rompendo previsão de bancos e gerando estimativas até de rompimento da máxima histórica. Dessa maneira, os dividendos pagos devem superar a taxa básica de juros pela primeira vez.

Além disso, o brasileiro busca mais pelo Ibovespa do que pela poupança no Google. Este ano, o interesse pela poupança só foi maior em abril, quando o início do pagamento do auxílio emergencial fez as pesquisas relacionadas à conta gratuita da Caixa dispararem.

Participe da nossa Comunidade de Trading no Telegram para acessar sinais exclusivos de negociação, conteúdo educacional, discussões e análises de projetos!

Busca maior por Bitcoin

O relatório do Google menciona aumento no interesse por Bitcoin. Segundo a empresa, brasileiros vêm pesquisando mais sobre, por exemplo, “Como investir em bitcoin?” nos últimos 90 dias.

O período levado em conta coincide com o halving. As pesquisas por “halving” chegaram a alcançar o nível mais alto de todos os tempos nas semanas que antecederam o corte de recompensa da rede.

O evento teria sido um dos propulsores desse aumento de interesse, trazendo novas pessoas para o criptomercado.  Desde então, de fato, exchanges brasileiras vêm reportando aumento no interesse do brasileiro.

A exchange BitcoinTrade, por exemplo, diz que houve mais de 60% de crescimento de volume negociado na corretora em maio na comparação com o primeiro trimestre. O movimento teria feito a corretora alcançar R$ 180 milhões negociados.

Ranking de pesquisas no Google

O Google compartilhou com o Infomoney o ranking completo dos principais termos buscados nos últimos 90 dias relacionados a investimentos. Renda fixa como, por exemplo, tesouro direto e tesouro Selic, ainda aparecem. No entanto, a maioria está relacionada a renda variável, como o Bitcoin.

Veja a lista:

  1. Como investir na Bolsa?

  2. Como investir dinheiro?

  3. Como investir em ações?

  4. Como investir no tesouro direto?

  5. Onde investir dinheiro?

  6. Como começar a investir?

  7. Como investir em ouro?

  8. Onde investir na crise?

  9. Onde investir em 2020?

  10. Como investir no tesouro selic?

  11. Como investir em dólar?

  12. Onde investir meu dinheiro?

  13. Como investir em bitcoin?

  14. Como investir em fundos imobiliários?

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá