Chia: o que é a criptomoeda que ameaça levar crise das placas de vídeo para HDs

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Criptomoeda chinesa faz preços dos discos rígidos aumentar.

  • Entenda por que o lançamento da Chia pode ser uma má notícia para gamers.

  • Concorrente ecologicamente correto do Bitcoin será lançado em breve.

  • promo

    Participe da nossa comunidade gratuita no Telegram e obtenha sinais de trade e análises de criptomoedas todos os dias!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Não é de hoje que gamers reclamam dos altos preços que precisam ser pagos por uma boa placa de vídeo jogos depois que a mineração de criptomoedas como Bitcoin e Ethereum se popularizaram.

Patrocinados



Patrocinados

Agora, contudo, o surgimento de uma nova criptomoeda, a Chia, tem agravado esse cenário, causando um aumento nos preços dos discos rígidos. Como o ativo digital pode ser extraído usando o espaço de armazenamento do disco rígido, sem requerer uma máquina com grande capacidade de processamento, a crise das placas de vídeo parece estar migrando para os HDs.

O que é a Chia?

A Chia é uma criptomoeda criada por Bram Cohen, programador famoso por desenvolver o protocolo BitTorrent, a maior rede de transferências de arquivos via web. O criptoativo tem uma proposta inovadora: romper com o modelo anterior de mineração por meio de uma proposta mais sustentável.

Patrocinados



Patrocinados

A mineração de Bitcoin, que demanda computadores potentes com turbinadas placas de vídeo, é uma prática que exige alto consumo de energia elétrica e levanta questões que envolvem lixo eletrônico e emissão de carbono. Algo parecido se aplica à mineração de criptomoedas como o Ethereum, que envolvem placas de vídeo.

Cohen espera que a Chia consiga ajudar a solucionar esses problemas ambientais supostamente causados pelo Bitcoin, já que um novo método que utiliza HDs e SSDs consumiria menos energia e, portanto, emitiria menos gases ligados às mudanças climáticas na comparação com o método convencional com GPUs.

Blochchain ecológico: uma mineração “verde” doméstica

Em linhas gerais, a mineração de Chia utiliza um método de consenso relacionado ao espaço de armazenamento livre no computador, de modo semelhante à FileCoin. Para se adquirir a moeda, é necessário criar plotagens, que são os arquivos que efetivamente ocuparão espaço no HD.

Nesse sentido, em seu processo de aquisição, quanto maior o espaço de armazenamento, maior a probabilidade de se adquirir a moeda digital.

A blockchain da Chia é criada no modelo de Provas de Espaço e Tempo (proof-of-space e proof-of-time), no lugar de Provas de Trabalho (proof-of-work), dentro do HD ou do SSD. Por esse motivo, usuários têm se referido à obtenção da Chia como cultivo (farming), no sentido de plantar e colher as criptomoedas, no lugar de mineração.

Impactos no mercado de mercado de HDs e SSDs

Embora oficialmente a negociação da Chia esteja prevista para iniciar em 3 de maio de 2021, interessados na mineração já estão tentando se antecipar, fazendo estoque de discos rígidos e SSDs.

Essa antecipação parece estar levando aos disparos de preços dos hardwares. Placas de vídeo da Nvidia, por exemplo, tiveram seus preços disparados em 240%. Nos e-commerces chineses, como no Taobao e no JD.com, um expressivo número de modelos de discos rígidos empresariais, isto é, com uma grande capacidade, foram vendidos.

A alta procura já está refletindo no preço dos produtos. Em fevereiro, um disco rígido da Western Digital era comercializado por cerca de US$ 337. Hoje, o HD está custando por volta de US$ 537.

Nesse sentido, um possível sucesso da Chia poderá criar uma escassez na disponibilidade de dispositivos de armazenamento.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Graduada em Letras, Mestre em Estudos Literários, entusiasta de tecnologia e leitora assídua de conteúdos sobre fintechs, criptomoedas e blockchain. Tem experiência em projetos digitais nos segmentos de mercado financeiro e finanças pessoais. No Portal BeInCrypto, atua na produção e tradução de notícias para o site.

SEGUIR O AUTOR

Previsões de cripto com o Melhor Canal de Sinais com +70% de acertos!

Entre Agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora