China anuncia planos para globalizar plataforma do Yuan Digital

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A Blockchain Service Network da China anunciou planos para 2021, incluindo a saída da plataforma CBDC do beta.

  • A BSN também está lançando redes internacionais de blockchain.

  • O Banco Central Europeu e o Federal Reserve dos EUA estão reagindo de maneira diferente aos movimentos do CBDC da China.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Os testes iniciais do Yuan Digital da China chamaram a atenção dos bancos centrais do mundo. Agora, eles estão planejando se tornar globais.



A Blockchain Service Network (BSN) da China apresentou seus planos para 2021 em 15 de janeiro. A empresa espera construir uma rede universal de pagamento digital (UPDN) ao longo de cinco anos. No entanto, seus objetivos para 2021 incluem o lançamento de uma versão de teste beta da plataforma do Yuan Digital no segundo semestre do ano.

Além da plataforma de pagamentos, a BSN tem três outros objetivos principais para 2021. Eles incluem expandir a rede BSN e o ecossistema geral, bem como promover a plataforma privada não CBDC.



O que é a BDN?

A Blockchain Service Network é uma empresa chinesa de pesquisa e desenvolvimento de blockchain apoiada pelo governo chinês. Ela é responsável por desenvolver e implantar as extensas plataformas de blockchain que servem como infraestrutura digital para o país. Com mais de 34.000 empresas de blockchain trabalhando atualmente na China, o uso da tecnologia pelo país se estende profundamente em sua base econômica.

Yuan Digital

Os planos da BSN são parte do lançamento do yuan digital pelo governo chinês. A introdução do yuan digital foi um grande evento no setor CBDC. Isso porque ele ofuscou de longe os esforços do Banco Central Europeu, tanto em escala quanto em escopo.

Enquanto o BCE fazia experimentos com pagamentos na França no 2S2020, os chineses lançaram yuan digital, engajou cidadãos em competições para ganhar o CBDC, lançou transferências P2P e permitiu que varejistas as aceitassem.

Os planos da BSN representam uma ameaça para outros países? Eles preveem, por exemplo, expandir os chamados Public City Nodes para suas blockchains em 50 cidades, “cobrindo a maioria dos países desenvolvidos” e países em desenvolvimento que apresentam crescimento. O objetivo, dessa maneira, está alinhado ao desenvolvimento da rede blockchain BSN, não exatamnte ao yuan digital.

No entanto, o BCE transmitiu seus temores de intervenção digital estrangeira nos mercados de câmbio. Em novembro de 2020, o BCE definiu a sua estratégia de “Reinvenção do Dinheiro”. Uma razão para a introdução do euro digital, declarou o membro do Conselho Executivo do BCE, Fabio Panetta, foi a ideia de CDBCs estrangeiros como possível ameaça à soberania monetária da Europa.

Enquanto isso, nos Estados Unidos

Na quinta-feira, 14 de janeiro, o presidente do Federal Reserve dos EUA, Jerome Powell, afirmou durante uma entrevista ao Yahoo Finance que o desenvolvimento de um CBDC dos EUA não é algo para se fazer às pressas. Além disso, ele vê os EUA como tendo uma vantagem de pioneiro, visto que o dólar é a moeda de reserva mundial.

Powell afirmou que levaria anos para um CBDC dos EUA, não meses. Dito isso, ele também destacou que é algo que precisa ser feito, e bem feito.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

A opinião da equipe BeInCrypto em uma única voz.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá