China Recua Sobre Mineração de Criptomoedas Após Novo Documento de Orientação

Compartilhar Artigo

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China parece ter mudado de ideia na mineração de criptomoedas. Na versão 2019 do Catálogo de Orientação para o Ajuste da Estrutura Industrial, a mineração de criptomoeda não é mais considerada uma indústria que precisa ser eliminada.



O Catálogo de Orientação para Ajuste da Estrutura Industrial (2019) é um documento que serve como referência para os governos chineses gerenciarem investimentos locais e otimizarem a infraestrutura industrial. O documento identifica quais indústrias são consideradas indesejáveis ​​para a economia do país, além de destacar aquelas que precisam de mais investimentos.

O documento foi produzido pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC), uma agência controlada pelo estado encarregada de ajudar a orientar a reestruturação econômica na China e gerenciar as principais operações econômicas do país.



O primeiro rascunho do documento foi divulgado em abril. No rascunho inicial, “a mineração de moeda virtual, como o processo de produção de bitcoin” foi descrita como uma indústria que deveria ser eliminada.

No entanto, na versão final do documento divulgado hoje, a mineração de criptomoedas foi excluída da lista de indústrias indesejáveis. Isso indica que a China agora reconsiderou o papel da mineração de criptomoeda em sua economia – boas notícias para as dezenas de milhares de mineradoras de criptomoeda que operam no país. As orientações descritas no documento entrarão em vigor a partir de 1º de janeiro de 2020.

Embora a mineração de criptomoedas nunca tenha sido ilegal na China, isso pode ser dado como um passo na direção certa para um país que era, até muito recentemente, relativamente hostil em relação às criptomoedas, mineração e indústrias relacionadas. Em 2017, as trocas de criptomoedas e as plataformas de negociação foram efetivamente banidas no país, levando a preocupações de que a mineração de criptomoeda pudesse sofrer o mesmo destino.

Espera-se que a Comissão de Valores Mobiliários de Hong Kong (SEC) faça um anúncio ainda hoje, descrevendo os critérios de aplicação de troca de criptomoedas. Se isso for verdade, provavelmente será o primeiro passo para o país voltar atrás em sua proibição anterior de uso de criptomoedas. No entanto, como Hong Kong é uma região administrativa especial na República Popular da China, é improvável que esse critério de aplicação se aplique nacionalmente.

Você acredita que a China irá rever seus conceitos sobre criptomoedas? Deixe nos comentários a sua opinião! Aproveite também para compartilhar no Twitter!


Imagens cortesia da Shutterstock.


Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Caio é um grande entusiasta de criptomoedas e day trader em tempo integral. A paixão pelo mercado financeiro e pela escrita permitiu que começasse a fazer parte do projeto BeInCrypto em ser o principal portal de notícias de criptomoedas e blockchain. Caio é também estudante de Ciências Econômicas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá