Hackers roubaram quase R$ 20 bilhões em criptomoedas em 2020

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Um estudo da empresa Atlas VPN mostra que hackers roubaram quase R$ 20 bilhões de criptomoedas no decorrer de 2020.

  • Os aplicativos descentralizados (Dapps) foi a categoria mais atacada no ano passado.

  • Apesar disso, o número total de ataques a projetos de blockchain caiu pela primeira vez em cinco anos.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Uma pesquisa da empresa Atlas VPN mostra que hackers roubaram quase R$ 20 bilhões de criptomoedas no decorrer de 2020.



O estudo chegou ao número de US$ 3,78 bilhões de criptomoedas roubadas em cerca de 122 ataques hackers que tinham como alvo iniciativas blockchain.

Os dados utilizados nesta pesquisa foram fornecidos pela Slowmist Hacked, organização que compila ataques relacionados a aplicativos e tokens blockchain. 



Dinheiro perdido por alvo de cada ataque. Fonte: Atlas VPN

Os ataques do ano passado representam quase um terço (33%) de todos os hacks registrados desde que a tecnologia blockchain surgiu.

De acordo com os pesquisadores que produziram o estudo, o ano de 2020 foi desafiador para a segurança cibernética. 

“A pandemia global não apenas ameaçou nossa saúde física, mas também deu lugar a uma nova onda de ataques cibernéticos que colocaram em risco nossas vidas digitais.”

Dapps Ethereum na mira dos hackers

Os aplicativos descentralizados (Dapps) baseados nos contratos inteligentes da rede Ethereum foram os mais atacados durante o ano de 2020. 

De acordo com o estudo, aconteceram 47 investidas bem-sucedidas dirigidas a ETH DApps no ano passado. Em média, os ataques desta categoria resultaram em prejuízo de cerca de US$ 436,36 milhões às vítimas.

Quantidade de ataques por alvo. Fonte: Atlas VPN

Em segundo lugar vêm as exchanges de criptomoedas, com 28 violações em 2020. Nessas plataformas, os cibercriminosos conseguiram furtar US$ 300,15 milhões, uma média de US$ 10,72 milhões por hack.

Em seguida estão as carteiras digitais utilizadas pelos investidores para armazenar criptomoedas. Apesar de estarem em terceiro lugar, com 27 ataques registrados em 2020, as invasões às carteiras deram o maior lucro aos cibercriminosos. Ao todo, foram US$ 3,03 bilhões roubados de carteiras de criptomoedas em 2020. 

Número de ataques cai pela pela primeira vez 

Apesar da quantia expressiva de criptomoedas roubada em 2020, o número total de ataques ligados à blockchain caiu pela primeira vez em cinco anos.

De acordo com o estudo, 133 ataques em 2019 miravam plataformas, aplicativos e tokens de blockchain. Em 2020, no entanto, o número diminuiu 8%, para 122. 

Quantidade de ataques por ano. Fonte: Atlas VPN

Apesar da diminuição anual de casos, o terceiro trimestre de 2020 bateu recorde de quantidade de ataques. Segundo o relatório, houve 52 casos registrados no período.

Conforme a projeção do estudo, o esperado é que as violações continuem diminuindo também em 2021.

“Estamos apenas em meados de janeiro e já foram relatados dois ataques bem-sucedidos. No entanto, os números não se aproximam dos registrados no ano recorde de 2019, quando 31 ataques ocorreram apenas em janeiro.”

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá