Coinbase vê saída massiva de Bitcoins após colaborar com “Receita” dos EUA

Compartilhar Artigo

Coinbase vê saída massiva de Bitcoins após comunidade cripto descobrir que a Exchange colabora com o IRS e o DEA. Documentos são públicos e mostram que a Coinbase está vendendo serviços de análise de blockchain para os órgãos públicos de fiscalização.



A Coinbase é uma das maiores Exchanges de criptomoedas do mundo.

Assim, baseada nos EUA, a Corretora figura em 3.º no polêmico ranking do CoinMarketCap.



Porém, ela está em apuros nos últimos dias. Isso acontece porque a comunidade do Crypto Twitter descobriu que a Exchange está colaborando com o governo americano.

A descoberta sobre a venda de serviços da Coinbase para o IRS e o DEA fez com que houvesse um fluxo de saída de BTC’s da Exchange, nos últimos dias.

Coinbase vê saída massiva de Bitcoins

A Coinbase está enfrentando problemas após a comunidade cripto descobrir a sua relação com o governo americano.

Isso pode ser observado no seguinte gráfico, que mostra o fluxo líquido de BTC da Coinbase nos últimos dias:

Os números impressionam, mas não surpreendem.

A venda de serviços para os órgãos públicos americanos coloca em xeque um dos principais benefícios procurados pelos usuários de criptomoedas: a privacidade.

Dessa maneira, um movimento está sendo realizado pelos usuários, no sentido de excluir as suas contas da Coinbase.

Muitos estão relatando que não fazem mais transações na Coinbase:

No recorte acima, retirado do Twitter, um influenciador explica aos usuários que, mesmo após deletar a conta, a Coinbase ainda tem as informações sobre o usuário.

Mesmo assim, @Matt_Odell recomenda aos seus seguidores que excluam as suas contas da Exchange norte-americana.

Na sequência do Twitter, há o relato do Whale Alert sobre 6.000 BTC sendo retirados da Coinbase de uma só vez. O montante equivale a U$ 58 milhões ou R$ 286 milhões, em apenas uma transação.

Colaboração com autoridades é mal-vista pelos usuários

A saída de Bitcoins da Coinbase é apenas o começo.

Embora não pareça que a colaboração com as entidades governamentais tenha se efetivado, é certo que a Coinbase ofereceu os seus serviços.

Além disso, a Exchange enfrenta muitos problemas que fazem com que ela seja “mal-vista” na comunidade cripto.

Problemas com lentidão e queda dos serviços quando há movimentação massiva de criptomoedas acontecem frequentemente.

Além disso, vale destacar que o IRS é a “Receita Federal” dos Estados Unidos, enquanto o DEA é o Departamento Antidrogas norte-americano.

Até o presente momento, Brian Armstrong, que é o CEO da empresa, não se posicionou sobre o assunto. Brian é extremamente ativo no Twitter, o que causa ainda mais estranhamento da comunidade cripto.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Nicolas se formou em Direito pela Universidade Federal do Paraná e é pós-graduado em Gestão de Negócios Internacionais. Atualmente, cursa Jornalismo na FAPCOM. Escreve sobre economia, política e história há alguns anos. Em 2017, após entrar em contato com a tecnologia blockchain, se entusiasmou com o seu potencial e passou a estudar as aplicações da tecnologia aos diversos setores da economia. Seu foco está em discutir as melhores maneiras de alavancar o desenvolvimento nacional através do uso do blockchain e das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá