Criptomoedas São ‘Emocionantes, Mas com Riscos’, Diz Membro de Órgão Regulador de Títulos

Compartilhar Artigo

Robert Jackson, comissário da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, semelhante a nossa CVM), afirmou que os reguladores estão lutando para acompanhar o ritmo da tecnologia e mencionou as criptomoedas e o comércio com algoritmos como exemplos. Enquanto ele observa os benefícios desses desenvolvimentos, ele também destaca as dificuldades que os reguladores têm em proteger os investidores.



O comissário da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), Robert Jackson, afirmou que os reguladores estão encontrando dificuldades para acompanhar a natureza mutável dos mercados, em grande parte devido ao aumento da influência da tecnologia.

Robert Jackson , um comissário aprovado pelo Senado dos Estados Unidos, em dezembro de 2017, falou sobre vários desenvolvimentos tecnológicos que desafiaram os reguladores, incluindo o mercado de criptomoedas, algoritmos robóticos e o surgimento de mercados privados.



Sobre o assunto de criptomoedas, Jackson disse que eles são “emocionantes, mas trazem riscos”, e suas preocupações em garantir a proteção dos investidores são compartilhadas com outros reguladores em todo o mundo.

Ele também expressou preocupação com o uso de algoritmos de robô, que tomam decisões de investimento em nome dos investidores. A questão aqui, afirma Jackson, tem a ver com a possibilidade de algoritmos cometerem fraudes. Ele disse,

“É muito mais difícil detectar quando um algoritmo fraudar o investidor. Mas os investidores não merecem menos proteção simplesmente porque o dinheiro está sendo movimentado por um algoritmo. ”

Jackson também se refere ao surgimento de mercados privados e sua força exercida sobre empresas de tecnologia, que preferem entrar em mercados onde a captação de recursos é mais fácil. Isso pode criar um ambiente de exclusividade que impede que o grande público entre no espaço tecnológico.

Esforços para regular

Jackson apresenta pontos válidos sobre o mercado, e muitos lobistas pró-criptomoedas também concordam que a regulamentação deve ser criada para a classe de ativos exclusiva de criptomoedas. Regulamentos amigáveis ​​à inovação que protegem os consumidores são fundamentais. Grupos pró-criptomoeda da Índia, que têm pressionado contra ordens rigorosas contra a criptomoedas no país, defenderam essa mesma posição.

Enquanto isso, muitas outras nações, como Malta, Japão e Coréia do Sul, vêm estabelecendo regras regularmente, alterando leis tributárias e incentivando o empreendedorismo, a fim de aproveitar ao máximo a tecnologia. Funcionários dessas nações notaram as vantagens econômicas do uso da Distributed Ledger Technologies (DLTs).

Entidades reguladoras de olho em criptomoedas

A SEC dos EUA anunciou no início de 2019 que está examinando criptomoedas mais de perto e fará isso novamente em 2020 . Em agosto de 2019, o presidente da SEC, Jay Clayton, disse que o “as regras não mudarão” para as criptomoedas, apesar de apoiar a inovação tecnológica. Mais notavelmente, no entanto, a SEC lançou diretrizes de token de criptomoeda para ajudar os participantes do mercado a entender se um ativo é qualificado como um título.

A SEC também tomou medidas para educar os investidores sobre os riscos associados ao investimento em ativos digitais – principalmente fraudes. A SEC lançou um site falso que divulgou “Howey Coin”, uma referência à lei de valores mobiliários, que mostrava como era fácil para os investidores se tornarem vítimas de fraude.

Será que a SEC, bem como a CVM, devem lançar novas medidas restritivas para o mercado de criptomoedas? Deixe nos comentários a sua opinião! Aproveite para compartilhar no Twitter e no Facebook!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Com formação em ciências e redação, Alice começou a escrever profissionalmente há 7 anos. Desde então, ela tem aprendido, investido e escrito sobre criptomoedas e tecnologia blockchain para algumas das maiores publicações do setor. Atualmente, compõe a equipe de jornalistas Brasil da BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá