Dia Mundial da AIDS: blockchain oferece soluções para o combate

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Hoje, 1º de dezembro, é o Dia Mundial da AIDS

  • Existem várias soluções de blockchain que lutam contra a doença

  • Neste artigo, mostraremos alguns projetos notáveis, que ajudam na luta contra a AIDS

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida ou Vírus da Imunodeficiência Humana (AIDS ou HIV) é uma doença sexualmente transmissível que, desde seu surgimento, tem causado medo no mundo. Por enquanto, não existe vacina ou remédio definitivo. Apesar disso, o blockchain pode ser uma ótima ferramenta para ajudar na batalha.



De acordo com a organização EngenderHealth, estima-se que cerca de 5.400 cidadãos de todo o mundo são infectados todos os dias pelo vírus.

Atualmente, cerca de 37 milhões de pessoas vivem com HIV. Cerca de 60% dessas pessoas estão na África Subsaariana. Além disso, 40% por cento das novas infecções ocorrem em populações com menos de 25 anos.



Em 1º de dezembro, Dia Mundial da AIDS, o BeInCrypto comemora essa luta apresentando soluções de blockchain que podem ajudar a tratar a doença.

Heal Bonds

Heal bonds baseados na tecnologia blockchain é um projeto fruto de uma aliança formada pela empresa Fintech Finclusion de Londres e o UBS Blockchain Labs. Este último doou seu código de blockchain para criar uma plataforma de suporte chamada HEAL Alliance, que serve para emitir títulos públicos no Ethereum.

Peter A. Jensen, CEO da Finclusion Systems, ingressou no UBS Blockchain Labs e é responsável pela HEAL Alliance. A empresa também recebeu apoio de patrocinadores, como o Centro de Virologia e Imunologia para Pesquisa da AIDS, Intel e Microsoft.

HEAL Alliance é uma organização sem fins lucrativos. Jensen explica que a ideia de criar os chamados “smart bonds” surge da necessidade de mantê-los públicos, rastreáveis e seguros. Também é de conhecimento público que o HEAL busca arrecadar até US$ 10 bilhões com a emissão desses títulos.

Ascendance Biomedical

Ascendance Biomedical era uma empresa iniciante de tratamento médico dos Estados Unidos que estava fora dos regulamentos da Food and Drug Administration (FDA).

A empresa era dirigida por Aaron Traywick e oferecia um tratamento genético experimental para pessoas com HIV, que supostamente poderia ser comprado através da Ethereum.

O principal objetivo da Ascendance Biomedical era fornecer um tratamento alternativo a todos os cidadãos que não podiam pagar por um. Ela funcionaria reproduzindo no paciente um anticorpo identificado como “N6”, que foi encontrado em um sujeito saudável portador do vírus e suprimiu quase completamente a doença.

Embora tais alegações não pudessem ser comprovadas, a ideia de Traywick era distribuir este tratamento em troca de Ethers (ETH). Ter as transações na Ethereum também permitiria que o controle de qualidade fosse seguido, e o produto poderia ter sido oferecido a pessoas em todo o mundo.

A Ascendance Biomedical desapareceu junto com seu criador, que morreu em circunstâncias estranhas em 2018. No entanto, a ideia pode abrir um precedente para outras empresas.

A iniciativa visa erradicar o HIV por meio da distribuição de vínculos sociais. Os fundos fornecidos por cada título, adquiridos de forma transparente e segura no blockchain, serão usados para pesquisas sobre a cura da AIDS.

Token LGBT

A Fundação LGBT fez sua parte em relação à saúde sexual. Eles criaram seu próprio token que ajudará pessoas a fazer o autoteste para AIDS em todo o mundo. A principal intenção da Fundação é nivelar custos e ter uma ferramenta que permita aos enfermos iniciarem o tratamento, e manterem seus potenciais parceiros sexuais saudáveis.

Conforme a instituição explica, cerca de 37 milhões de pessoas têm o vírus, mas pelo menos 20% delas não sabem, o que contribui para a propagação da doença. Com o Token LGBT baseado no Ethereum, espera-se que a aquisição do teste seja mais segura e pessoal.

Além disso, o LGBT Impact busca oferecer testes gratuitos, para aqueles que precisam, através do token. Os usuários também podem comprar outros produtos de saúde sexual, enquanto seus dados são mantidos em sigilo. Este token é apoiado pela rede social LGBT Hornet, que o adotou para suas compras.

Criptomoedas contra a AIDS

Não faltam organizações de caridade que aceitam criptomoedas ou lutam contra a doença. Dignitas International do Canada é uma das mais conhecidas. Recebeu milhões de dólares em doações e até mesmo o reconhecimento do governo.

Ao contrário de outras organizações, Dignitas quer prestar serviços à comunidade do Malawi (África), onde a prevalência do HIV é uma das mais altas do mundo. A instituição estabeleceu no país uma campanha para fornecer serviços de saúde à população desfavorecida.

A organização aceita doações de Bitcoin (BTC). Eles mencionaram que, ao enviar dinheiro do Canadá para o Malawi, o Bitcoin é um método eficaz, seguro e econômico. O endereço do portfólio está disponível no site oficial, caso alguém tenha interesse em fazer uma doação.

Por outro lado, a EngenderHealth é uma organização sem fins lucrativos com sede em Washington D.C. Ela opera em 20 países e trabalha pela saúde sexual e reprodutiva. Eles têm um programa de AIDS e aceitam doações em todos os tipos de moedas, incluindo Bitcoin (BTC), Ether (ETH) e Litecoin (LTC).

Um dos mais conhecidos, a UNICEF, também possui um programa próprio de combate ao HIV, voltado principalmente para crianças. O objetivo da UNICEF é oferecer um tratamento acessível e acabar com o vírus até 2030. A UNICEF tem seu próprio fundo em criptomoedas, apoia projetos de inovação e aceita doações.

Apps de Blockchain para prevenção

De forma mais geral, existem alguns aplicativos de namoro que usam blockchain para promover o autoteste para doenças sexualmente transmissíveis (incluindo AIDS) entre seus usuários.

Os resultados são compartilhados por meio de um blockchain descentralizado (como o Ethereum), que preserva a privacidade e a segurança e permite a prevenção dessas doenças antes de qualquer encontro. Um desses aplicativos ainda está por vir: GotChckd.

De acordo com seu website, as etapas são as seguintes: o usuário se cadastra, pede seu autoteste, analisa seus resultados em particular e pode compartilhá-los em sites de namoro ou diretamente.

Você também pode pesquisar outros usuários que compartilharam seus resultados ou convidá-los anonimamente para fazer o teste. Os resultados são armazenados em blockchain, para que a confidencialidade do processo seja garantida.

Outro aplicativo que buscou atingir esse objetivo foi o LegalFling da Espanha. Este era mais inclinado ao consentimento sexual. Antes de qualquer encontro, os casais podiam estabelecer suas condições em um contrato inteligente. Essas condições podem incluir testes para manter ambas as partes seguras.

Infelizmente, o aplicativo foi cancelado, supostamente devido a reclamações do feminismo radical. No entanto, como na Ascendance Biomedical, a ideia continua aberta a outras empresas.

Além da AIDS

Um dos setores que mais se beneficiou da tecnologia blockchain foi justamente o da saúde. Diversas iniciativas em todo o mundo têm surgido a partir de diferentes blockchains, que buscam aprimorar os procedimentos atuais do setor.

Entre vários projetos, podemos citar a MediLedger, rede aberta e descentralizada para a indústria farmacêutica. Também o MiPasa, sistema mundial de controle e comunicação que permite a detecção precoce e rápida de portadores Covid-19. Além do ConsenSys Health, divisão que busca criar novas soluções para o setor médico usando Ethereum.

Todas essas ideias de longo prazo ajudarão a combater um grande número de doenças, incluindo o HIV. Hoje, mais do que nunca, é importante lembrar que temos em nossas mãos as ferramentas para combater tudo que ameace nossa saúde.

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

A opinião da equipe BeInCrypto em uma única voz.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá