Dólar enfraquece no resto do mundo, mas volta a subir ante Real

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Dólar recua frente às principais moedas do mundo nesta quarta-feira (5)

  • Moeda americana, porém, sobe ante real

  • Investidores já temem que dólar pode deixar de ser a principal reserva global

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A queda do dólar frente às seis principais moedas do mundo não impede a subida ante ao Real. A moeda americana voltou a subir acima dos R$ 5,30 nesta quarta-feira (5).



O índice DXY, que mede o desempenho do dólar frente a uma cesta de moedas, chega novamente próximo à mínima de 10 anos, de 92.52. Às 12h22, o índice chegava a 92.57

Quanto mais baixo o número, mais fraco está o dólar frente a outras moedas nacionais. Ainda assim, o movimento no resto do mundo não é suficiente para enfraquecer o dólar frente à moeda brasileira.



O dólar abriu a R$ 5,29, chegou a cair para R$ 5,25, mas logo voltou a avançar. Às 14h, a moeda americana era comercializada a R$ 5,31.

No entanto, o enfraquecimento do dólar fica aparente ao acompanhar a evolução do par Euro-Real. Ao contrário do que vinha acontecendo nos últimos meses, a diferença para o par Dólar-Real chegou a R$ 1.

Às 14h, enquanto o dólar era vendido a R$ 5,30, era preciso desembolsar R$ 6,30 para comprar um euro.

Participe da nossa Comunidade de Trading no Telegram para acessar sinais exclusivos de negociação, conteúdo educacional, discussões e análises de projetos!

Investidores arriscam mais

O enfraquecimento do dólar se deve a uma combinação de fatores. Nesta quarta-feira, a Reuters nota que há um grande volume de investidores com maior apetite ao risco.

Como consequência, o movimento em direção à bolsa faz o preço da moeda cair. Já no Brasil, o Ibovespa também sobe e atrai o dinheiro guardado em investimentos de menor risco.

A situação do real pode se agravar ainda mais caso haja nove corte na taxa de juros. Há expectativa de anúncio de nova redução da Selic para 2% após reunião de hoje do Comitê de Política Econômica (Copom) do Banco Central.

Se a diminuição se confirmar, investimentos em reais tendem a ficar menos atrativos para o investidor estrangeiro. Como consequência, pode haver nova onda de saída de dólares do Brasil, pressionando positivamente o preço da moeda americana frente ao real.

Dólar pode perder caráter de reserva mundial?

Apesar do cenário incidental do mercado, há um plano de fundo que também contribui para o enfraquecimento do dólar. Investidores apontam que o excesso de liquidez no mercado vem atingindo a moeda.

Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), bancos centrais do mundo guardam 62% do dinheiro global em dólar, contra cerca de 20% em euro e 1,9% em yuan.

No entanto, o bilionário Ray Dalio e estrategistas do Goldman Sachs vem alertando o governo americano sobre uma possível mudança de cenário.

Ainda segundo a Reuters, eles defendem que os gastos no combate à crise do coronavírus são excessivos e enfraquecem o dólar. Se continuar assim, existia a possibilidade de a moeda ter sua dominância global ameaçada.

Acesse o grupo de sinais gratuito do BIC e concorra

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Sou editor-chefe do BeInCrypto Brazil desde abril de 2021.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá