Dólar, Ripple, Russomano, escândalo da Bitmex e desvalorização do Real são destaques da semana

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Mercado prevê dólar pior nos próximos anos enquanto Real desvaloriza ainda mais

  • Proibida de operar nos EUA, BitMEX é acusada de captar investimentos ilegalmente

  • Enquanto isso, Celso Russomano e Ripple voltam a chamar atenção com novidades

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Expectativas sobre a movimentação do dólar e o desempenho do real chamaram a atenção dos usuários de criptomoedas na última semana. Enquanto isso, a exchange Bitmex foi acusada de ilegalidade por autoridades dos EUA.



Além disso, o candidato a prefeito de São Paulo Celso Russomano voltou a ser destaque após acusações de envolvimento de familiares com pirâmide financeira. Já a Ripple novamente ganhou o noticiário após um grande investidor admitir que detém XRP.

Confira a seguir os principais assuntos que movimentaram o mundo das criptomoedas na última semana de setembro.



Como comprar Bitcoin e entrar no grupo de sinais gratuito do BeInCrypto

Dólar pode se fortalecer ainda mais perante Real

Operadores do mercado voltaram a prever uma cotação pior para o dólar. Segundo o Banco Central, eles já veem a moeda americana mais alta do que antes. A projeção foi divulgada no começo da semana passada e veio após três semanas seguidas de perdas do Real. Ainda sem saber que os próximos dias seriam novamente complicados, agentes financeiros passaram a ver o dólar de R$ 5,30 para R$ 5,40 até o final do ano.

Além disso, demais projeções até 2023 ganharam algum acréscimo. Dessa maneira, o sentimento do mercado é que os próximos anos serão difíceis mesmo com eventual aumento da Selic, que costuma estimular o investidor especulativo.

Reprodução/O Globo

Real já desvaloriza mais que Peso Argentino, chegando perto de 40% de perdas

Após a projeção ruim do mercado, o Real teve mais dias difíceis. O cenário piorou após o anúncio do programa Renda Cidadã, que substituiria o Bolsa Família. A novidade que usaria recursos de precatórios não foi bem recebida pelo mercado, que começou a se desfazer de investimentos em reais. O receio é de que esse seja mais um sinal de deterioração das contas públicas.

Como resultado, o Real caiu 2,5% no mês e já acumula desvalorização de 39,6% em 2020. O desempenho é o pior do mundo – e por larga vantagem. A segunda pior Lira Turca perdeu 29,69%, enquanto o Peso Argentino recuou outros 27,25% frente ao dólar.

Celso Russomano ‘caçador da Genbit’

Histórias da semana anterior voltaram a ganhar destaque nos últimos dias. Foi o caso da subida de Celso Russomano para a dianteira das pesquisas na corrida eleitoral em São Paulo. Conhecido pelo programa de TV, o político também ficou famoso por “caçar” o fundador da Genbit, Nivaldo Gonzaga. A antiga Zero10 é acusada de operar um esquema com criptomoedas e deve cerca de R$ 1 bilhão a credores.

Curiosamente, Russomano voltou a ser assunto após sua filha e genro serem acusados de envolvimento em uma suposta pirâmide que teria desviado R$ 4,5 milhões. O candidato, no entanto, negou as acusações e disse que “Se meu genro tem problemas financeiros, ele terá de responder”.

Tim Draper também investe em XRP

O famoso investidor Tim Draper, defensor de longa data do Bitcoin, revelou que também aposta no XRP. Ele seria apoiador da criptomoeda há cerca de um ano. Em outubro de 2019, ele teria comentado sobre o ativo em um fórum online, dizendo que o XRP seria uma boa aposta devido às parcerias da Ripple.

Em entrevista, Draper confessou que detém também pelo menos outras três criptomoedas. Além de BTC e XRP, ele já comprou Bitcoin Cash (BCH), Tezos (XTZ) e Aragon (ANT). Além disso, ele disse que crê nas criptomoedas.

Exchange BitMEX acusada de operação ilegal

A exchange de derivatidos BitMEX foi acusada nesta semana de operar ilegalmente nos Estados Unidos. A Comissão de Negociação de Futuros dos EUA (CFTC) acusou a empresa de operar uma plataforma de derivativos de criptomoeda em violação à política de Combate à Lavagem de Dinheiro.

Apesar de ser proibida de captar clientes no país, ela teria recebido depósitos de US $ 11 bilhões em Bitcoin. O lucro em taxas teria sido de mais de US$ 1 bilhão. A BitMEX nega as acusações, mas uma busca rápida no Twitter revela que diversas pessoas nos EUA parecem investir livremente na plataforma, apesar das restrições legais.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá