Dólar sobe e IBOV cai pela 5ª vez seguida enquanto Bitcoin recua na semana

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • IBOV teve semana ruim em meio a receio pela recuperação econômica

  • Preocupação no ambiente doméstico também foi relevante e empurrou dólar

  • Ainda correlacionado a mercados, o Bitcoin também recuou na semana

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O IBOV voltou a cair na semana com novo fechamento em baixa nesta sexta-feira (2). A bolsa brasileira acompanha o desempenho fraco do Real, que volta a recuar frente ao Dólar. Já o cenário para o Bitcoin é mais estável, mas experimentando leve queda.



O índice da bolsa brasileira iniciou a semana em forte queda, despencando quase 3 mil pontos logo de cara. De mais de 97 mil abertura foi a 94.666 na segunda-feira (28). O IBOV seguiu caindo para o patamar de 93.500, mas teve leve recuperação na quarta-feira (30) ao voltar aos 94 mil pontos.

No entanto, a quinta-feira (1) começou mal em meio a novas incertezas sobre a recuperação econômica mundial. Além disso, o último dia da semana foi impactado por quedas no exterior após a notícia de que Trump teria testado positivo para a Covid-19.



Dessa maneira, o índice que esteve em a 95.479 na quinta fechou nesta sexta-feira (2) a 94.137 pontos. O recuo na semana é de 2,95%, a quinta seguida de perdas.

Como comprar Bitcoin e entrar no grupo de sinais gratuito do BeInCrypto

Dólar vai a R$ 5,66 com Real enfraquecido

Após fechar a semana anterior em queda de 2,5%, o Real voltou a se desvalorizar frente ao dólar. A moeda americana se fortaleceu levemente no mercado mundial, mas os ganhos foram maiores em relação à brasileira. Mesmo com DXY avançando apenas 0,14% até as 17h desta sexta-feira, o dólar subiu o dobro no Brasil.

Agentes do mercado apresentaram preocupação com as contas públicas após anúncio do programa Renda Cidadã pelo uso de recursos de precatórios. O governo deu um passo atrás em meio à reação, mas não convenceu investidores. O Real, dessa maneira, voltou a perder força.

O dólar fechou a última sexta-feira (25) abaixo dos R$ 5,60 e disparou para R$ 5,66 na segunda-feira (28). Após recuo, foi a R$ 5,61 na quarta-feira, mas voltou a subir no dia seguinte e estabilizou no topo. A moeda americana encerrou a semana cotada a R$ 5,66, subida semanal de 2,04% e de 41,22% no ano.

Bitcoin falha em subir e opera em queda

Já o Bitcoin também tem queda de preço em relação ao começo da semana. Após abrir a US$ 10.770, a criptomoeda operou lateralmente antes de ir a quase US$ 10.900 na quinta-feira. Nesta sexta-feira, porém, o criptoativo recua e surge cotado a US$ 10.550 às 17h28.

Segundo analistas, o movimento ainda se dá por uma correlação com o mercado financeiro tradicional. O comportamento estaria alinhado a investidores institucionais, que vêm aumentando fortemente sua participação no Bitcoin nos últimos meses. A desvalorização na semana é de 1,6%, segundo dados do Coingecko.

Já no Brasil, a alta do dólar ajudou o Bitcoin a se manter acima dos R$ 60 mil. Às 17h28, o BTC é cotado, em média, a R$ 60.162 segundo o Cointrader Monitor.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá