Dossiê Atlas Quantum Reúne R$ 13,3 Milhões em Bitcoin de 110 Investidores

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Clientes denunciam atrasos com saques em documento entregue para deputado federal.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Mais de 110 clientes do Atlas Quantum representam mais de R$ 13,3 milhões em Bitcoin. Além da dívida em comum, estes usuários se reuniram em um dossiê contra a plataforma. Segundo o advogado Artêmio Picanço, no total são 441 unidades de Bitcoin retidos no Atlas Quantum.



O Dossiê Atlas Quantum é uma iniciativa do advogado que reuniu dezenas de clientes da empresa com saques de criptomoedas em atraso. Através deste documento é possível identificar uma parcela de usuários da companhia que esperam para receber de volta o Bitcoin investido no negócio.

Investidores se reúnem em dossiê contra o Atlas Quantum

O documento representa uma parcela do total de clientes do negócio. Segundo o advogado responsável pela compilação das informações, o perfil dos usuários com saques de Bitcoin em atraso na empresa é completamente variado.



A começar pela faixa etária, aqueles que denunciam o Atlas Quantum no dossiê possuem entre 16 e 86 anos. Por outro lado, no total os investidores representam 441 unidades de Bitcoin (BTC) que estão em posse do negócio conhecido por sua atividade de arbitragem.

Desse modo, a média por investidores do dossiê é de 4 (BTC) para cada usuário que faz parte do documento. Considerando a cotação atual para a criptomoeda, cada usuário espera para receber cerca de R$ 121 mil em Bitcoin.

Tudo começou quando a CVM notificou

Além de saques em atraso, os clientes do dossiê possuem mais coisas em comum. Para Artêmio Picanço, os usuários relataram que os atrasos com saques começaram a acontecer justamente após a notificação da CVM.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) proibiu o Atlas Quantum de ofertar publicamente suas operações com o Bitcoin. Desde então, usuários da plataforma relatam problemas com saques em criptomoedas que não são atendidos.

O mesmo vale para os clientes que denunciam a empresa pelo dossiê. O advogado Artêmio Picanço explica que eles não receberam logo após o comunicado da (CVM) foi publicado, em agosto de 2019.

“Receber efetivamente não. Os investidores que fizeram o pedido de saque até o dia 20 (de agosto) eu tenho notícias que receberam. Do dia 20 em diante, nenhum dos investidores que me procurou recebeu da empresa.”

A entrega do Dossiê para o deputado federal

No dia 20 de novembro de 2019 o advogado viajou até a Brasília para entregar o Dossiê do Atlas Quantum. Naquele dia, Artêmio Picanço encontrou pessoalmente o deputado federal Aureo Ribeiro (Solidariedade – RJ).

O documento entregue para o parlamentar traz denúncias contra a empresa que oferecia lucros a partir da arbitragem em Bitcoin. O documento sinaliza ainda uma dimensão do que pode ser o problema envolvendo a plataforma, que enfrenta saques em atraso afetando clientes da plataforma.

O deputado federal que recebeu o Dossiê do Atlas Quantum é o mesmo que propôs a criação de uma “CPI das Pirâmides Financeiras”. Desse modo, o documento pode ajudar nas investigações que devem começar em breve, envolvendo esquemas que utilizam o Bitcoin.

Em conversa com o parlamentar Artêmio Picanço disse que Aureo Ribeiro cobrou maior mobilização dos clientes que sentem-se lesados com negócios que envolvem investimentos em criptomoedas.

“Nós precisamos nos mobilizar, para que o poder público tenha conhecimento dos problemas envolvendo o Atlas Quantum. Isso pode ocorrer por meio de denúncias ou processos ajuizados.”

Com a CPI das Pirâmides Financeiras protocolada na Câmara dos Deputados, o processo de investigação deve atingir plataformas que operam com o Bitcoin. Neste caso, os trabalhos podem envolver casos que citam de Unick até o Atlas Quantum, por exemplo.

Com o dossiê de clientes da empresa de arbitragem entregue para Aureo Ribeiro, as informações sobre denúncias de clientes da plataforma devem endossar os trabalhos da CPI das Pirâmides Financeiras. No entanto, os deputados federais ainda devem se organizar para começar as investigações dos negócios que operam com Bitcoin.

O que acha dos investidores que se reuniram para apresentar um Dossiê do Atlas Quantum? Comente sobre a notícia e compartilhe no Facebook.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Com formação em ciências e redação, Alice começou a escrever profissionalmente há 7 anos. Desde então, ela tem aprendido, investido e escrito sobre criptomoedas e tecnologia blockchain para algumas das maiores publicações do setor. Atualmente, compõe a equipe de jornalistas Brasil da BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá