Elon Musk discute no Twitter, sugere que pode vender Bitcoin e preço cai

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Elon Musk fala mal do Bitcoin no Twitter e discute com analistas.

  • Bilionário diz que BTC é centralizado e se irrita com cobranças por falas favoráveis à Dogecoin.

  • Bitcoin sente o golpe e cai para próximo de US$ 44.000.

  • promo

    Participe da nossa comunidade gratuita no Telegram e obtenha sinais de trade e análises de criptomoedas todos os dias!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Elon Musk novamente provocou uma queda de preço no mercado de criptomoedas neste domingo (16) após uma série de mensagens publicadas no Twitter.

Patrocinados



Patrocinados

Insatisfeito com críticas a falas recentes, Musk tuitou dizendo que apostaria tudo em Doge e acusando o Bitcoin de ser altamente centralizado.

Em dado momento, sentindo-se claramente incomodado com os comentários dos apoiadores do Bitcoin, o bilionário relembrou que saberia “mais do que vocês pensam” sobre finanças por ter ajudado a criar o PayPal.

Patrocinados



Patrocinados

Disparando tuítes raivosos para todos os lados contra defensores do Bitcoin, Musk chegou a sugerir que iria liquidar o restante dos US$ 1,5 bilhão em Bitcoin comprados em fevereiro. Parte foi vendida recentemente.

“Os bitcoiners vão se estapear no próximo trimestre quando descobrirem que a Tesla despejou o resto de suas posses em Bitcoin. Com a quantidade de hate que o Elon Musk está levando, eu não o culparia.”, disse o usuário @CryptoWhale, acusado de aplicar golpes no mercado de criptomoedas.

Ao que Musk respondeu:

“De fato.”

O mercado reagiu negativamente outra vez. Após ter se recuperado brevemente da queda anterior e encostado nos US$ 49.800, o Bitcoin mergulhou novamente e chegou a atingir a mínima de US$ 44.444 na Binance até o fechamento da matéria.

‘O troll perfeito’

A situação toda começou quando Peter McCormack, trader e podcaster americano, criticou publicamente o posicionamento de Musk na última semana, quando o bilionário apontou a mineração de Bitcoin como um problema e disse que a Tesla não aceitaria mais pagamentos em BTC.

“Caro Elon Musk. O troll perfeito é aquele em que as pessoas não sabem se é um troll ou não. Suas recentes críticas mal informadas sobre o Bitcoin + apoio à Doge podem ser a trollagem prefeita… ou você pode realmente acreditar nisso (Deus, espero que não).”

McCormack então explicou, em uma série de tuítes, por que ele acha que as falas recentes de Musk prejudicariam um debate já em curso há anos sobre a sustentabilidade do Bitcoin.

Segundo ele, no entanto, não importa o que o CEO da Tesla acredite, o estrago já estaria feito: investidores de Dogecoin ficariam no prejuízo e os defensores do Bitcoin ainda teriam mais trabalho para convencer o mundo de que o Bitcoin é sustentável.

O trader pontua ainda que vem recebendo mensagens de seguidores perguntando se deveriam comprar Dogecoin, em movimento que teria sido impulsionado pelo apoio de Musk à criptomoeda meme.

Musk não gostou nada da crítica e tuitou:

Fios [do Twitter] detestáveis como este me fazem querer apostar tudo na Doge.

Bitcoin é centralizado, diz Elon Musk

Outras pessoas entraram na conversa. Um deles foi @ChainLinkGod, embaixador da comunidade da Chainlink, que fez um alerta sobre o perigo representado pelas baleias de Dogecoin, que a qualquer momento poderiam despejar moedas no mercado e deixar investidores no prejuízo.

Musk, então, rebateu dizendo que o Bitcoin seria “altamente centralizado”:

“O bitcoin é, na verdade, altamente centralizado, com a grande maioria controlada por um punhado de grandes empresas de mineração (também conhecidas como hash). Uma única mina de carvão em Xinjiang inundou, quase matando mineradores, e a taxa de hash do Bitcoin caiu 35%. Parece “descentralizado” para você?”

O episódio mencionado por Musk aconteceu no dia 18 de abril, também em um domingo. Naquele dia, o Bitcoin recuou US$ 10 mil, mas analistas apontaram que as perdas não tinham relação com a queda da taxa de hash da mineração.

A essa altura, já irritado com a cobrança da comunidade, Musk “relembrou” que ele ajudou a criar a PayPal e que, por isso, sabia do que estava falando.

“Ei, “especialistas” em criptomoedas, já ouviram falar no PayPal? É possível… talvez… que eu saiba [mais] do que vocêm imaginam sobre como o dinheiro funciona.”

Horas antes ele já havia comentado sobre o mesmo assunto. Perguntado sobre o que ele faria para resolver o problema da centralização da Dogecoin, Musk disse acreditar que as carteiras eram de exchanges de criptomoedas.

“Meu entendimento é que as grandes contas são exchanges. No entanto, seria bom confirmar. Disseram que a maior delas é a Robinhood.”

Changpeng Zhao, CEO da Binance, no entanto, deixou claro que as grandes carteiras de Dogecoin provavelmente não seriam de corretoras.

“Elon, a primeira (com 30% da oferta total) NÃO pertence à Binance. Duvido seriamente que pertença a outra exchange com base no padrão de uso, etc. Posso estar errado. Quem te contou? Pode querer verificar sua fonte. Desejo tudo de bom.”

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Patrocinados
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Sou editor-chefe do BeInCrypto Brazil desde abril de 2021.

SEGUIR O AUTOR

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora

Sinais de mercado, estudos e análises! Entre hoje no nosso Telegram!

Entrar agora