Elon Musk x Michael Saylor: perspectivas dos bilionários sobre Bitcoin

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Elon Musk e Michael Saylor são CEOs de empresas que compraram mais de US$ 1 bilhão em BTC.

  • Ambos são conhecidos por seus comentários sobre o Bitcoin.

  • No entanto, será que eles sempre concordam?

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O “CEO por Um Dia” da Dogecoin e o CEO da MicroStrategy parecem ter chegado a uma encruzilhada.



Em 19 de fevereiro, a MicroStrategy anunciou que sua oferta de notas seniores mais recente chegou a US$ 1,05 bilhão. A empresa assumiu essa dívida para comprar outro bilhão de Bitcoin. E, em 8 de fevereiro, a Tesla anunciou uma compra de US $ 1,5 bilhão da BTC.

Ambas as notícias enviaram o Bitcoin para um novo patamar de preço. Após o anúncio da MicroStrategy, por exemplo, o BTC quebrou a marca de US$ 57.000 pela primeira vez. Mas, será que os CEOs Elon Musk e Michael Saylor, respectivamente, veem as criptomoedas e, especialmente, o Bitcoin da mesma forma?



Moeda fiduciária

Tanto Musk quanto Saylor parecem concordar sobre a inadequação da moeda fiduciária. Afinal, defender dinheiro emitido pelo governo está em queda, e foi isso que trouxe Michael Saylor ao Bitcoin. Críticos da iniciativa afirmam que a MicroStrategy é apenas um repositório de Bitcoin com uma empresa anexada. Mas, Saylor sempre afirmou que a MicroStrategy é uma empresa de inteligência de negócios que possui Bitcoin em seu tesouro corporativo. As compras de Bitcoin, dessa forma, seriam uma proteção contra a desvalorização do dólar americano.

Em um de tweet de 20 de fevereiro com o famoso investidor e defensor do ouro Peter Schiff, Elon Musk disse que as criptomoedas são superiores ao “quase tão ruim dinheiro fiduciário. Palavra-chave: quase ”. No entanto, Musk enfatizou repetidamente é que moedas fiduciárias, como o dólar, são, na melhor das hipóteses, um problema.

As empresas de Elon Musk e Michael Saylor

A MicroStrategy se tornou famosa em 2020 por suas compras de Bitcoin. Saylor alegou que o dólar em queda o forçou, como CEO, a considerar o efeito sobre o caixa da empresa. Dessa forma, ele pensou que deveria haver uma alternativa melhor, e ele determinou que seria o Bitcoin. Desde a compra inicial de US$ 50 milhões, a MicroStrategy passou a comprar bilhões de dólares em BTC. Como resultado, holdings de investimentos como a norueguesa Oljefundet compraram ações da empresa.

Em 2021, a MicroStrategy abriu completamente sua estratégia. A empresa realizou um seminário online chamado “Bitcoin for Corporations” e compartilhou o conhecimento sobre como uma empresa pode incluir o ativo em seus investimentos do ponto de vista jurídico e contábil.

A Tesla, por outro lado, estava quieta em termos de Bitcoin até a compra de US$ 1,5 bilhão feita em 8 de fevereiro. Em contraste com Saylor e a MicroStrategy, Musk parece dirigir a Tesla em uma linha mais conservadora. Em resposta a um tweet do presidente da Binance CZ, Musk chamou a compra do Bitcoin de “aventureira o suficiente para uma empresa S&P 500“. Ele também observou que os movimentos de Tesla não refletem necessariamente suas próprias opiniões.

Musk e a “palavra-chave”

Saylor raramente tenha mostrado qualquer sombra de dúvida sobre o Bitcoin. No entanto, Musk é rápido em apontar que, no final, ele é apenas um engenheiro. Portanto, quando Elon Musk diz que o preço de uma moeda “parece” alto, talvez ele realmente esteja dizendo o que quer dizer.

Para ser claro, * não * sou um investidor, sou um engenheiro. Eu nem mesmo tenho ações negociadas publicamente além da Tesla. No entanto, quando a moeda fiduciária tem juros reais negativos, só um tolo não procuraria outro lugar [para alocar riqueza]. Bitcoin é quase tão ruim quanto dinheiro fiduciário. A palavra-chave é “quase”.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

James Hydzik é redator e editor de finanças e tecnologia morando em Kiev, Ucrânia. Ele está especialmente interessado no desenvolvimento da regulamentação em face das mudanças tecnológicas cada vez mais rápidas. Anteriormente, ele cobriu a região CEE para o Financial Times e revistas FDI.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá