Emissoras não devem ser responsabilizadas por exibir propaganda de suposto golpe de BTC, diz Justiça

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Band e Record não têm culpa por divulgar propaganda da empresa Investimento Bitcoin

  • Empresa, que oferecia supostos lucros de até 2% ao dia, é suspeita de pirâmide financeira

  • Decisão favorável às emissoras foi proferida nesta semana no Distrito Federal

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Justiça do Distrito Federal (DF) decidiu que as emissoras Band e Record não devem ser responsabilizadas pela exibição de propagandas da Investimento Bitcoin. A empresa, que prometia lucros de até 2% ao dia em comerciais, é suspeita de prática de pirâmide financeira.



A decisão foi publicada na segunda-feira (21) dentro de uma ação movida por uma investidora. Nos autos, a mulher disse que investiu US$ 16,7 mil (R$ 92 mil) no suposto esquema fraudulento após “ser induzida” por propagandas veiculadas na TV.

Em 2019, por exemplo, os apresentadores Rodrigo Faro (Record) e Luiz Datena (Band) promoviam a Investimento Bitcoin em seus programas.



Já as emissoras informaram dentro do processo que não podem ser responsabilizadas. Ambas disseram, conforme consta na sentença judicial, que há “ausência de conexão entre o anúncio veiculado pela requerida e o investimento feito pela autora”

O que disse a Justiça no caso da mulher que investiu R$ 92 mil?

A juíza Wanessa Dutras Carlos, do Tribunal de Justiça do DF, deu ganho de causa às emissoras.

Segundo a magistrada, o Código de Defesa do Consumidor estipula que os fornecedores devem responder pelos produtos e serviços exibidos em comerciais, não os veículos de comunicação.

Ainda de acordo com a juíza, o próprio Superior Tribunal de Justiça (STJ) já se manifestou sobre o assunto em outros casos.

“Assim, na situação sob exame, não restou demonstrado que as requeridas tenham atuado para causar o eventual dano suportando pela demandante. Na espécie, os danos causados à consumidora decorreram, exclusivamente, de contrato firmado com terceiro não integrante da lide”, disse.

Justiça de São Paulo julgou caso semelhante em junho

Não foi a primeira vez que a Justiça ficou ao lado das emissoras em casos envolvendo a Investimento Bitcoin. Em junho deste ano, por exemplo, a Justiça de São Paulo proferiu decisão semelhante. No processo, o investidor disse ter investido R$ 25 mil no suposto golpe após ver propagandas na Band e na Record.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Jornalista desde 2010. Já colaborei para diversos veículos, como Gazeta do Povo, Agência Estadual de Notícias (AEN) e Paraná Portal. Escrevo regularmente para o UOL e para outros portais especializados em criptoeconomia. Tive meu primeiro contato com o mercado de criptomoedas em meados de 2019, quando comecei a cobrir casos de golpes financeiros. No BeInCrypto, produzo e edito textos.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá