Empresas de criptomoedas abandonam Venezuela apesar de alta adoção no país

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Empresa Xapo vai interromper todas as suas atividades na Venezuela

  • Além dela, outras empresas importantes de criptomoedas como a Paxful já abandonaram o país esse ano

  • As companhias de cripto consideram arriscado atuar no país que enfrenta diversas sanções do EUA

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A carteira de bitcoin Xapo, do grupo Coinbase, é mais uma das empresas de criptomoedas que vai abandonar a Venezuela. A alta adoção de bitcoin por venezuelanos não está sendo suficiente para segurar as empresas no país.



A Venezuela vive uma eterna relação de amor e ódio com as criptomoedas. Ao mesmo tempo que Maduro bane exchanges de funcionar no país, ele vem usando os criptoativos para burlar as sanções impostas pelo EUA.

Acima de tudo, o controle do governo e a sua imagem negativa perante as grandes potências mundiais, pode ser um das razões para as empresas de cripto deixarem o país.



Agora foi a vez da Xapo anunciar a sua saída. A carteira de Bitcoin e provedora de serviços de custódia, enviou um e-mail aos clientes venezuelanos relatando sua partida.

De acordo com o comunicado, a empresa informa aos usuários que suas contas serão fechadas até o final do ano. Além disso, alerta para que todos os fundos sejam sacados até 31 de dezembro.

Xapo se junta às empresas que acham ‘arriscado’ atuar no país

A saída da empresa da Venezuela pode afetar a população. Isso porque a demanda por serviços de criptomoedas é muito forte no país, que nos últimos anos, enfrenta uma inflação avassaladora.

A Xapo é uma das maiores carteiras de criptomoedas do mundo. No mês passado, saiu de uma carteira da empresa a maior transação de bitcoin da história.

Um fato importante que pode ter influenciado na sua saída, é que a Xapo faz parte da Coinbase. A maior exchange de criptomoedas dos Estados Unidos, sofreu um bloqueio do governo venezuelano em setembro, que impediu o acesso da população à plataforma.

Além da Xapo, a segunda maior plataforma P2P do mundo, a Paxful, também interrompeu todas as suas atividades na Venezuela. A saída foi em setembro e a Paxful afirmou que tinha se tornou muito arriscado atuar na Venezuela, enquanto a companhia é regulada nos Estados Unidos.

Novos planos da Xapo não incluem Venezuela

A Xapo anunciou em maio mudanças importantes no rumo da empresa. A ideia é expandir para além das criptomoedas e se tornar um banco digital.

O serviço bancário privado que a Xapo está desenvolvendo, mudou o foco da empresa foi uma das razões que o país latino-americano foi deixado de lado.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá