ETF de Bitcoin recebe aprovação no Canadá e outro pode surgir na Austrália

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • ETF de Bitcoin pode surgir em breve no Canadá e na Austrália.

  • Instrumento é visto como porta de entrada de investidores tradicionais.

  • Gestor brasileiro aponta que muitos investidores não podem comprar BTC em exchanges.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

ETF de Bitcoin, instrumento é visto como porta de entrada de investidores tradicionais, pode surgir em breve no Canadá e na Austrália.



O primeiro ETF de Bitcoin do mundo pode esta próximo de surgir. O instrumento negociado em bolsa de valores recebeu aprovação dos reguladores do Canadá. Além disso, autoridades da Austrália já admitem que podem aceitar um ETF de BTC sob determinadas condições.

De acordo com um documento que veio à tona na quinta-feira (11), um ETF de Bitcoin teve o selo verde da Ontario Securities Commission (OSC). O documento teria passado por um um sistema que tornaria a permissão válida em várias jurisdições canadenses.



A gestora Purpose Investments propõe um ETF que reflete o preço do Bitcoin descontadas taxas e outros custos relacionados. Além disso, o instrumento não refletiria variações do BTC no curto prazo para minimizar impacto especulativo.

Já na Austrália, a chefe do órgão regulador de mercado de capitais admitiu ao veículo australiano Australian Financial Review que um ETF de Bitcoin é possível. A fala vem após as autoridades negarem o registro de um pedido da empresa australiana Cosmos Capital.

Segundo a reguladora, o ETF precisaria ter “regras que facilitem a cotação dos produtos” . Além disso, ela disse que o instrumento deve oferecer um “arranjo de investimento gerenciado”. Um possível ETF de Bitcoin, dessa maneira, poderia ser aceito nesses termos.

Após a primeira recusa, a Cosmos Capital agora planeja submeter o ETF de Bitcoin à Australian Securities Exchange. Espera-se, portanto, que essa bolsa, ao contrário da National Stock Exchange of Australia, possa aceitar a proposta.

ETF de Bitcoin pode abrir portas para Wall Street

O ETF é um instrumento que reflete o preço de um índice, e não de um papel de empresa de capital aberto. O ETF do Bitcoin, portanto, espelharia um índice que seguiria apenas o preço do criptoativo. Por esse motivo, o instrumento é visto pela indústria de criptomoedas como uma possível janela para a entrada de grandes proporções de capital de Wall Street no ativo.

Na visão de analistas, o instrumento abriria as portas do Bitcoin para investidores tradicionais que têm amarras legais para comprar a moeda em uma exchange tradicional. O gestor de portfólio da BLP Asset, Alexandre Vasarhelyi, conta ao BeInCrypto que compartilha dessa opinião.

Quem conhece o mercado tradicional entende que uma quantiade grande de players não poder ter o Bitcoin. Imagina um fundo de pensão. Para eles terem um Bitcoin na Coinbase é muito complicado. Já para comprar um ETF de Bitcoin na Nasdaq… é possível que precisem ter alguma autorização para mandato, mas é 99%, 95% igual [a comprar um papel comum na bolsa].

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá