Ethereum atinge máxima histórica e traders apostam quase US$ 5 bilhões em futuros

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Ethereum atinge máxima de todos os tempos.

  • Mercado de futuros dispara a se aproxima de US$ 5 bilhões.

  • Movimento indica interesse de traders por próxima movimentação do ativo.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A ETH enfim atingiu a tão esperada máxima histórica na tarde desta terça-feira (19) após três anos.



Com isso, o interesse de traders no mercado de derivativos de Ethereum disparou. Segundo a firma de análise de dados Glassnode, o número de contratos de futuros em aberto também chegou ao maior volume de todos os tempos.

Apenas na Binance, o volume de contratos do mercado de futuros já soma US$ 1,1 bilhão. Em seguida vêm a Huobi e a Okex, ambas com cerca de US$ 700 milhões cada em contratos de futuros. Na sequência estão Bybit, Ftx, Bitfinex, Bitmex, Deribit e Kraken.



Juntas, as exchanges já somam perto de US$ 5 bilhões, o maior valor até então para contratos de futuros de ETH. A Glassnode, no entanto, não chega a detalhar quantos desses seriam de posições compradas ou vendidas.

Futuros de Ethereum disparam para próximo de US$ 5 bilhões

Mercado de futuros

A operação no mercado de futuros, vale lembrar, envolve a especulação sobre o preço de determinado ativo no tempo. Traders que operam nessa modalidade não compram efetivamente a moeda para si, mas seguram uma posição em determinado preço para ganhar com a alta ou queda.

Quem opera comprado (long) aposta que o preço irá subir. Dessa maneira, o trader abre uma posição de compra na expectativa de subir e vender na frente com o lucro da diferença.

Traders posicionam US$ 1,1 bilhão em contratos de Ethereum apenas na Binance

Já o trade que opera vendido (short) aposta na queda, e por isso envolve a operação inversa: primeiro vende a um preço mais alto e espera pelo recuo de preço para poder comprar mais barato, repor à exchange e ficar com a diferença como lucro.

O maior risco desse tipo de trade, no entanto, envolve o que se chama de alavancagem. Trata-se do aumento da posição de compra ou venda com uso de fundos emprestados da exchange. O usuário, dessa forma, pode comprar ou vender uma quantidade maior do que os valores que possui.

No entanto, quando o preço vai na direção contrária do previsto, a exchange pode liquidar a posição, comendo os valores deixados como garantia para o empréstimo.

O alto interesse nesse tipo de operação, portanto, não indica necessariamente que traders esperam uma alta de preço.

Ethereum alcança máxima histórica

Independentemente do que traders preveem, o apetite no mercado de futuros parece ter relação com o preço atual do ETH. A criptomoeda vem de alta e já acumula subida de 30,5% na semana, segundo o Coingecko.

Em algumas exchanges, o ativo já chegou a superar sua marca histórica, entre US$ 1.420 e US$ 1.448, dependendo da corretora. Na Binance, a Ethereum chegou a encostar em US$ 1.440 nesta tarde no par ETH/BUSD. No fechamento da matéria, a moeda é negociada perto dos US$ 1.430.

Segundo o analista do BeInCrypto, Valdrin Tahiri, o alvo atual do ETH estaria na zona entre US$ 1.500 e US$ 1.660. A partir daí, portanto, o preço do ativo poderia iniciar uma correção.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Sou jornalista e especialista, pela USP-SP, em Comunicação Digital. Já trabalhei em rádio e impresso, mas boa parte da minha experiência vem do online. Desde 2013, colaboro regularmente com o Grupo Globo na área de tecnologia, onde já cobri assuntos diversos da área, de lançamentos de produtos aos principais ataques hackers dos últimos anos. Também já prestei consultoria em projetos do Banco Mundial e da ONU, entre outras instituições com foco em pesquisa científica. Entrei no mundo das criptomoedas principalmente na cobertura de ataques cibernéticos e golpes no Brasil. Atualmente, faço mestrado em Comunicação Científica na Universidade de Granada, na Espanha. Escrevo para o BeInCrypto desde abril de 2020.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá