Executivos da BitMEX são acusados de operar plataforma ilegal e mercado sofre

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A CFTC dos EUA acusou 3 executivos da BitMEX e 5 empresas em todo o mundo por violar as regulamentações dos EUA.

  • A força-tarefa CFTCs disse que os indivíduos operavam ilegalmente uma plataforma de derivativos dos Estados Unidos e com clientes dos Estados Unidos.

  • Embora a BitMEX não permita clientes dos EUA, parece claro que muitos nos EUA usaram o serviço da mesma forma.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A US Commodity Futures Trading Commission (CFTC) acusou a BitMEX de operar ilegalmente uma plataforma de derivativos de criptomoeda e por violações de política Anti Lavagem de Dinheiro(AML).



A BitMEX, uma das maiores plataformas de derivados de cripto, não permite clientes dos EUA e ainda não comentou sobre o ocorrido.



No dia 1º de outubro de 2020, a CFTC entrou com uma ação civil no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Sul de Nova York acusando “cinco entidades e três indivíduos que operam a plataforma de negociação BitMEX” de operar uma plataforma não registrada contra vários regulamentos da CFTC.

Em um comunicado à imprensa da CFTC , as autoridades declararam que essas acusações incluem o não cumprimento das diretrizes de combate à lavagem de dinheiro. Embora o processo indique que a BitMEX esteve envolvida na lavagem de dinheiro, não vai além das acusações de não cumprimento das diretrizes.

As Forças-Tarefa da Lei de Sigilo Bancário e Ativos Digitais da Divisão de Fiscalização instauraram o caso, que acusou os proprietários da BitMEX Arthur Hayes, Ben Delo e Samuel Reed. O comunicado diz que esses homens operam a BitMEX através de um “labirinto de entidades corporativas” em várias nações.

Executivos da BitMEX | Fonte: Bitmex.com

A BitMEX tem uma política que não aceita clientes baseados nos EUA e não aceitam ordens ou negócios vindos dos EUA.

De acordo com a Craft.co, uma empresa de inteligência empresarial, a BitMEX possui escritórios em Hong Kong, Estados Unidos e Seychelles. Todos os três territórios são proibidos de usar BitMEX, de acordo com seus termos de uso.

No entanto, a CFTC diz que a plataforma recebeu mais de US $ 11 bilhões em depósitos de Bitcoin e lucrou mais de US $ 1 bilhão em taxas, incluindo o recebimento de pedidos de clientes dos Estados Unidos e operação dentro dos Estados Unidos.

De acordo com a Coinmarketcap , a BitMEX tem cerca de US $ 1,4 bilhão em volume diário de negociação de derivativos.

Pare de virar a outra face

Embora a BitMEX afirme manter os clientes de jurisdições restritas longe de suas plataformas, a CFTC diz que uma grande parte de seu volume diário de mais de US $ 1 bilhão vem dos Estados Unidos ou é feito com capital originário dos Estados Unidos.

É um segredo aberto que os usuários contornam as verificações ruins do Know Your Customer (KYC) de várias maneiras, incluindo VPN. Isso permite que os clientes usem endereços IP redirecionados em todo o mundo, para que não pareçam ser de um território restrito.

Essa atitude do Velho Oeste pode ter levado a BitMEX e seus usuários a serem negligentes em relação aos regulamentos. A personalidade do cripto Twitter, Crypto Bitlord, disse em 2017,

isto é crypto meu amigo… Basta usar uma VPN e negá-la.

Basta olhar para o Twitter e para a miríade de clientes claramente baseados nos Estados Unidos que discutem seus anseios e vendas a descoberto de derivados de cripto, muitas vezes com alavancagem. As pessoas nos EUA, de fato, parecem estar usando a BitMEX.

 

Apesar de violar os termos de serviço, a CFTC sugeriu que a BitMEX não apenas sabia, mas incentivou esses clientes a violar esses termos para obter lucro. Alguns usuários do Twitter também disseram que o KYC da BitMEX era bastante fraco.

A CFTC concordou, dizendo:

A BitMEX não conseguiu implementar os procedimentos de conformidade mais básicos exigidos das instituições financeiras que afetam os mercados dos EUA.

Mudanças estão chegando

Em abril de 2020, um processo na Califórnia acusou a BitMEX de fraude, deturpação e outras acusações . Também em abril de 2020, o diretor da CFTC adepto à cripto Brian Quintez renunciou ao cargo.

Com a CFTC acusando a Bitmex, junto com outras ações judiciais sobre ICOs e vendas de títulos, parece que os reguladores dos EUA estão prestando mais atenção no mercado cripto.

Share Article

Harry Leeds é um escritor, editor e jornalista que passou muito tempo na ex-URSS cobrindo comida, criptomoedas e saúde. Ele também traduz poesia e edita a revista literária mumbermag.me.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá