Fake news desmentidas de Bolsonaro, Lula, Covid e Amazônia viram NFT por R$ 578 cada

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A Agência Lupa, primeira organização de fact-checking do Brasil, colocou à venda NFTs de coberturas históricas.

  • Ela integra a campanha inédita da organização FACTS-NFT que arrecada verba para projetos de checagem de fatos.

  • Os NFTs estão disponíveis na plataforma OpenSea e cada token custa 0,05 ETH.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

No Dia Internacional do Fact-Checking, a Agência Lupa estreia no mercado NFT e coloca à venda algumas de suas checagens de fatos mais importantes do noticiário brasileiro.



A primeira organização de checagem de fatos criada no Brasil, colocou à venda nesta sexta-feira (2) tokens não-fungíveis (NFT) de coberturas históricas realizadas pela agência nos últimos anos. 

São seis NFTs disponíveis de checagens de fatos que vão desde fake news envolvendo o presidente Bolsonaro, discursos do ex-presidente Lula, a cobertura das queimadas na Amazônia e a pandemia do coronavírus. 



A iniciativa faz parte de uma campanha inédita da organização FACTS-NFT que aproveita esse novo mercado para arrecadar verba a projetos de checagem que tem o importante trabalho de proteger a população da desinformação.

Transformadas em NFT, as checagens históricas se tornam itens colecionáveis únicos. Além da reportagem em si, o token oferece ao comprador o material exclusivo anexado à verificação, como bastidores da apuração e comentários dos jornalistas.

Gilberto Scofield Jr., o diretor de Negócios e Estratégia da Lupa, considera esse novo mercado uma “nova fronteira de negócios para bens intangíveis”, e que portanto, pode ser explorado para comercializar conteúdo noticioso. 

“Nossa intenção, ao decidir participar desta ideia inovativa ainda em desenvolvimento, é fazer com que as pessoas preocupadas com a desinformação no Brasil possam nos ajudar financeiramente a ampliar a nossa luta. Há um apelo colecionável também. Meu pai costumava cortar e emoldurar capas históricas de jornais. Por que não fazer o mesmo e comprar o combate à desinformação em momentos históricos do país?”

Além da Agência Lupa, os projetos Lead Stories (Estados Unidos), Newtral (Espanha) e Taiwan FactCheck Center (Taiwan), também compõem o acervo de 20 checagens colocadas à venda.

Os NFT estão disponíveis na plataforma OpenSea e cada token custa em torno de R$ 578, pagos através da criptomoeda ether (ETH). 

Jornalismo abraça NFT

Apesar da iniciativa ser inédita no Brasil, outros veículos já comercializam suas produções jornalísticas no formato NFT.

O The New York Times, considerado um dos jornais mais importantes do mundo, transformou uma coluna em NFT – cujo conteúdo explicava esse mercado – e a vendeu por pouco mais de R$ 3 milhões. 

A TIME também leiloou NFTs de quatro capas icônicas da revista. A venda mais cara foi a capa da última edição intitulada “Is Fiat Dead?”, que abordava o avanço das criptomoedas e sua tecnologia, vendida por R$ 750 mil.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá