Franquias da Coca-Cola se Beneficiam de Cadeia de Suprimentos Movida a Blockchain

Compartilhar Artigo

Como a maior empresa de bebidas do mundo, é compreensivelmente uma tarefa incrivelmente complexa gerenciar o grande número de parceiros, franquias e fabricantes de produtos da Coca-Cola em todo o mundo.



A Coke One North America (CONA) espera mudar isso com sua recente parceria com a empresa de software alemã SAP – que fornece serviços de blockchain para as empresas.

Permitindo que franquias se comuniquem via Blockchain

A Coca-Cola trabalha com a CONA para gerenciar a plataforma de tecnologia por trás de seu negócio de franquias, que organiza diversos parceiros fabricando, engarrafando e enviando cerca de 160.000 pedidos por dia. Atualmente, a CONA habilita as 12 maiores franquias da Coca-Cola com as ferramentas necessárias para operar sem problemas.



De acordo com um relatório do Business Insider, os engarrafadores da Coca-Cola agora se beneficiarão da eficiência oferecida pela tecnologia blockchain, potencialmente levando a taxas de preenchimento de pedidos e negócios melhores entre franquias .

Quando esses engarrafadores têm escassez de suprimento, a CONA permite que diferentes franquias da Coca-Cola se comuniquem entre si para garantir que os pedidos sejam atendidos comprando o excesso necessário de outro engarrafador.

Anteriormente, essa era uma tarefa difícil, pois o número de intermediários envolvidos tornaria o processo lento e caro. Em vez disso, o novo sistema habilitado para blockchain da CONA permite que as franquias da Coca-Cola identifiquem se outra franquia pode ajudar a atender um pedido sem revelar informações proprietárias sobre seus clientes e volume de pedidos. O sistema também ajudará a garantir que os pagamentos entre franquias sejam processados ​​muito mais rapidamente.

“Existem várias transações entre empresas e multipartidárias que são ineficientes. Elas passam por intermediários; são muito lentas. E achamos que poderíamos melhorar isso e economizar algum dinheiro”, disse Andrei Semenov, gerente sênior da CONA.

No geral, espera-se que o novo sistema reduza o tempo de reconciliação de pedidos para apenas alguns dias – uma melhoria drástica nos 50 dias que levaria antes.

Uma tendência crescente

Embora a Coca-Cola seja certamente uma das maiores empresas a se interessar pelo uso da blockchain em sua cadeia de suprimentos, a tendência parece estar ganhando popularidade entre as marcas domésticas em 2019.

No início deste ano, a maior rival da Coca-Cola, PepsiCo, também realizou seu próprio teste de blockchain – apelidado de Projeto Proton. A Pepsi fez uma parceria com a Zilliqa Research para usar contratos inteligentes e automatizar parte de sua cadeia de suprimentos de anúncios programáticos, o que gerou uma melhoria de eficiência de 28%.

Há cinco meses, a Target – o oitavo maior varejista dos EUA – lançou uma nova iniciativa blockchain de origem conhecida como ‘ConsenSource’, que apóia o projeto Hyperledger Grid para melhorar a interoperabilidade, eficiência e segurança das cadeias de suprimentos.

Esta não é a primeira vez que a Coca-Cola se interessou pela tecnologia blockchain. Em março de 2018, a empresa Coca-Cola uniu forças com o Departamento de Estado dos EUA para testar o uso da tecnologia blockchain para combater o uso de trabalho forçado na cadeia de suprimentos. Até o momento, os resultados da iniciativa ainda não foram divulgados.

Você acredita que a iniciativa por essas empresas pode revolucionar o que é a blockchain hoje? Deixe nos comentários a sua opinião! Aproveite também para compartilhar com a gente no Twitter!


Imagens cortesia da Shutterstock.


Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

TÓPICOS RELACIONADOS

Caio é um grande entusiasta de criptomoedas e day trader em tempo integral. A paixão pelo mercado financeiro e pela escrita permitiu que começasse a fazer parte do projeto BeInCrypto em ser o principal portal de notícias de criptomoedas e blockchain. Caio é também estudante de Ciências Econômicas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá