“Golpe”: GenBit Terá que Devolver R$ 45 Mil Após Trocar Bitcoin de Cliente por Criptomoeda TPK

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Usuário acusa empresa de não cumprir solicitação de saque feita há quase três meses atrás.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A empresa GenBit terá que devolver mais de R$ 45 mil para um cliente segundo a justiça. O investidor alega que a plataforma trocou saldos em Bitcoin pela criptomoeda TPK. Além disso, o relato do usuário da GenBit afirma que está com saques em atraso há três meses no negócio.



O empreendimento de investimentos em criptomoedas GenBit é processada por um cliente na Justiça de São Paulo. De acordo com o processo apresentado na comarca de Valinhos – SP, a empresa apresenta saques em atraso desde setembro de 2019.

Através de um pedido de tutela de urgência o usuário apresenta o esquema como um “golpe”. Sendo assim, o investidor pede o bloqueio mediante a justiça de mais de R$ 45 mil da GenBit.



Empresa acusada de “golpe” troca Bitcoin por TPK

Um cliente da GenBit relata através de um processo que enfrenta problemas para sacar cerca de 1.5 unidades de Bitcoin (BTC) da plataforma. A quantia pedida pelo usuário refere-se ao valor total devido pelo esquema.

Os autos do processo citam que saques em atraso acontecem há quase três meses. No entanto, um depósito de R$ 8.150,00 foi realizado inicialmente pela GenBit. Dessa forma, até então o cliente tinha investido R$ 53.360,00 na plataforma.

GenBit pagou primeiro depósito para cliente

O processo em que a corporação é citada trata-se de um pedido de tutela de urgência deferido pela justiça. A ação mostra que o cliente em questão entrou na GenBit no dia 15 de julho.

O depósito daquele dia, de mais de R$ 53 mil, registra a entrada do investidor no negócio. O cliente alega que o montante seria devolvido em 36 meses, com a promessa de lucro “superior ao de qualquer outra aplicação financeira”.

O usuário fala que a primeira solicitação de saque na GenBit foi registrada em agosto. O pedido fazia menção ao valor de R$ 8.150,00, depositado pelo esquema ainda no mês solicitado pelo cliente.

Contudo, outro pedido de saque feito em setembro não é atendido pela companhia até então. Sendo que o proponente do processo ainda explicita uma notificação da CVM relacionada ao esquema que fazia investimentos em criptomoedas.

CVM notifica negócio irregular duas vezes

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) notificou as atividades da GenBit em março de 2019, segundo relata o cliente da corporação. Este primeiro alerta trazia uma multa de R$ 5 mil para o empreendimento que investia em criptomoedas como o Bitcoin.

Após a organização desconsiderar o aviso da comissão, uma nova multa de R$ 300 mil é fixada pela (CVM). Porém, as atividades da GenBit parecem continuar no mercado.

O cliente que move o processo, além de pedir a devolução do valor investido, acusa a GenBit de trocar suas criptomoedas. O proponente da ação aponta que Bitcoin foram trocados pela criptomoeda TPK. A altcoin foi criada pela própria GenBit, para ser utilizada como forma de pagamento a investidores da companhia.

A publicação sobre o processo que pede a devolução de dinheiro por parte do negócio e solicita o arresto de bens em nome da GenBit. A medida deverá ser cumprida “com urgência”, como declara a decisão judicial sobre o caso.

A empresa aparece na ação como Gensa Serviços Digitais. Outros nomes citados no processo que corre em segredo de justiça são: HDN Participações e Arbor Serviços e Gestão Financeira, consideradas rés também na ação.

Você conhece alguém que teve Bitcoin trocado por TPK na GenBit? Comente sobre a decisão judicial de bloqueio de bens e compartilhe esta notícia no Facebook.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá