Governo de Minas Libera R$ 1,1 bilhão para Ajudar Micro e Pequenas Empresas Durante a Crise do Coronavírus

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • BDMG anuncia auxílio de R$ 1,1 bilhão para ajudar micro e pequenas empresas

  • A disponibilização de linhas de créditos e desburocratização dos processos visa minimizar os impactos da crise

  • A instituição financeira é conhecida por querer se tornar cada vez mais digital e investir em blockchain

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O Governo de Minas Gerais anunciou um plano de R$ 1,1 bilhão para ajudar micro e pequenas empresas nesse momento de crise.



O Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais (BDMG), junto com o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciaram um plano de ação para renegociar dívidas, liberar novas linhas de crédito e reduzir as taxas de juros para auxiliar as micro e pequenas empresas durante a crise causada pela pandemia de coronavírus. Ao todo serão liberados R$ 1,1 bilhão em créditos em 2020.

Sergio Gusmão, presidente do BDMG, informou que a instituição financeira está tornando ainda mais acessível e ágil a disponibilização de recursos, visando a minimizar os impactos econômicos e sociais causados pela pandemia.



Um Plano, Quatro Medidas

O plano apresentado ontem (08) traz quatro novas medidas que podem ser solicitadas na plataforma eletrônica do banco:

  • Possibilidade de renegociação de dívidas de empresas com o banco;
  • Redução das taxas de juros, com prazo de carência dobrado, para as MPE de todos os setores econômicos e em todos os municípios mineiros;
  • Agilização de processos (dispensa de documentos) para MPE do setor da saúde;
  • Ampliação em R$ 100 milhões do limite de crédito disponível via Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), do BNDES.

Zema acredita que essas medidas ajudarão a minimizar os impactos causados pela desaceleração da economia brasileira.

“ O que nós queremos, via BDMG, é disponibilizar linhas de crédito competitivas e desburocratizar processos. Caso sejam necessárias, outras medidas serão anunciadas para ajudar essas empresas que empregam a maior parte da mão de obra do país. ”

No final de março o banco já havia adotado duas medidas específicas para a crise do coronavírus, a abertura de três linhas de crédito com condições especiais para empresas de todos os portes do setor de saúde e melhores condições de financiamento para micro e pequenas empresas do setor de turismo do estado de Minas Gerais.

Para diminuir a burocracia e dar maior celeridade ao processo, grande parte das solicitações de crédito e pedidos de renegociação de dívidas poderão ser feitas online, pela plataforma digital do banco.

A instituição financeira foi o primeiro banco de desenvolvimento brasileiro a implantar um sistema digital para requisição de crédito, além disso, eles investem pesado em novas tecnologias e criaram um Hubble para desenvolver startups que trabalham com machine learning e blockchain.

“ Hoje, no cenário deflagrado pela pandemia, termos esta tecnologia a serviço dos nossos clientes será especialmente importante para dar maior celeridade às análises. ”

Hubble BDMG investe em blockchain

O banco estatal está cada vez mais tentando se tornar digital, além de parcerias com fintechs a instituição financeira faz grandes investimentos em novas tecnologias que poderão ser utilizadas pela instituição.

Em dezembro de 2018 o banco de desenvolvimento inaugurou o seu Hubble, um espaço para o desenvolvimento de startups focadas na área financeira. As 15 empresas selecionadas desenvolvem projetos financeiros, de sustentabilidade e novas tecnologias, como o big data, machine learning e blockchain. Todas com produtos que podem atender o setor bancário indústrias e outros pilares da economia.

 

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Mercadóloga, mestra em estratégia e estudiosa do mercado financeiro. Entusiasta do Bitcoin, começou a escrever sobre criptomoedas em 2017 e nunca mais parou. Atualmente é colaboradora do portal BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá