Grupo Bitcoin Banco Pede Recuperação e diz que Movimentou US$ 30 Bilhões Por Dia

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Documento mostra que organização terá uma administradora escolhida pela justiça para dar continuidade aos negócios.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O pedido de recuperação judicial do Grupo Bitcoin Banco foi aceito pela Justiça do Paraná. Conforme consta na publicação sobre o caso, o negócio pede que todas as empresas do grupo sejam incluídas na apresentação da recuperação perante a justiça. Segundo os autos, o grupo movimentava US$ 30 bilhões por dia em Bitcoin.



Em busca de reerguer os negócios do conglomerado de exchanges brasileiras, o Grupo Bitcoin Banco (GBB) conseguiu a aprovação de sua recuperação judicial. A publicação desta segunda-feira (16) mostra que o processo de reabilitação acontecerá com a nomeação de uma administradora sugerida pela Justiça do Paraná.

Grupo Bitcoin Banco alega que movimentava US$ 30 bilhões



O GBB apresentou o pedido de recuperação judicial que foi deferido recentemente. Com a aprovação, o grupo poderá conseguir voltar a funcionar ativamente com suas exchanges como a NegocieCoins, por exemplo.

No entanto, alguns fatos chamaram a atenção, como o volume de negociações envolvendo o Bitcoin citado pelo negócio. Para o GBB, as empresas que fazem parte da organização já movimentaram US$ 30 bilhões em apenas um único dia.

O volume parece ser completamente impressionante, levando em consideração outras empresas e criptomoedas do mercado. A título de comparação, o CoinTraderMonitor mostra que o Mercado Bitcoin movimentou pouco mais de US$ 945 mil nesta segunda-feira (16). Até então, o Mercado Bitcoin é a maior corretora de criptomoedas do Brasil.

O valor de US$ 30 bilhões que o GBB alega ter movimentado em apenas um dia é maior a soma de todas as transações das três maiores criptomoedas do mercado nas últimas 24 horas, confira:

  • Bitcoin (BTC): US$ 19,5 bilhões
  • Ethereum (ETH): US$ 8,5 bilhões
  • Ripple (XRP): US$ 1,4 bilhão

Grupo de exchanges no Brasil busca se reposicionar

Em busca de se reposicionar no mercado novamente, o GBB aposta na recuperação judicial para encontrar uma saída para os problemas do negócio. A partir deste deferimento uma administradora eleita pela justiça deverá gerenciar as operações do conglomerado de corretoras de criptomoedas.

Segundo divulgação da plataforma, um ataque hacker no final de maio fez com que R$ 50 milhões fossem roubados. Desde então o grupo enfrenta problemas com saques que se transformaram até em processos judiciais.

Alegaram que problemas internos no sistema de negociação geraram inseguranças no público, e que também foram prejudicados pelo comportamento abusivo das instituições financeiras. Disseram que são empresas economicamente viáveis, com chances de superação, e que compõem o Grupo Bitcoin Banco.”

Contudo, parece que o caminho será longo para o GBB, que ainda possui saques de Bitcoin em atraso de vários investidores. Como consta no pedido do grupo, processos judiciais que determinaram o bloqueio de bens da organização serão todos revisados. Ou seja, o GBB terá dinheiro e criptomoedas desbloqueados pela justiça.

Com a aprovação do pedido de recuperação judicial, o grupo enfrentará os ritos necessários para que a empresa “entre na linha” novamente. Sendo assim, pode ser que em breve a organização consiga devolver o Bitcoin de clientes com saques em atraso.

Você conhece alguém que espera meses para receber Bitcoin do GBB? Comente sobre a notícia e não se esqueça de compartilhar no Twitter.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Com formação em ciências e redação, Alice começou a escrever profissionalmente há 7 anos. Desde então, ela tem aprendido, investido e escrito sobre criptomoedas e tecnologia blockchain para algumas das maiores publicações do setor. Atualmente, compõe a equipe de jornalistas Brasil da BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá