Investimentos de alto risco como o Bitcoin são procurados por pessoas que esperam ganhar dinheiro com criptomoedas. No entanto, nem sempre essa história pode terminar com alguma experiência lucrativa.

No caso dos clientes do Atlas Quantum, por exemplo, a preocupação só aumenta diante da plataforma. Era para a empresa entregar lucros a partir da compra e venda de Bitcoin. Porém, tudo que resta aos investidores que fazem parte do negócio é esperar por respostas.

São milhares de clientes com saques de Bitcoin em atraso. Essa espera já dura sete meses, onde o Atlas Quantum não devolve as criptomoedas que pertencem aos seus investidores.

Para muitos deles, a justiça trouxe algum alívio no cumprimento da lei perante o esquema. Por outro lado, nem mesmo uma ação pode significar a devolução do dinheiro investido ali.

Um cliente de São Paulo – SP espera receber mais de R$ 151 mil do Atlas Quantum. Ele precisa desse dinheiro para complementar a “sua renda”. Ou seja, o Bitcoin que está ali retido pode fazer toda diferença.

Cliente necessita do dinheiro para viver

Pessoas investem em Bitcoin aquilo que, na maioria das vezes, não deve fazer falta. Mas, nem todos os investidores fazem o mesmo.

Esse é o caso do cliente de São Paulo – SP. Com R$ 151.415,34 em Bitcoin no Atlas Quantum, ele anseia em usar esse dinheiro para pagar contas diárias, necessitando de completar a renda mensal.

O caso mostra que aquela quantia está fazendo falta para o investidor, em uma questão de sobrevivência. Ele pede para a justiça bloquear bens, mas não consegue ser atendido.

“Alega ser necessária a concessão de tutela de urgência diante da ‘incerteza acerca da iliquidez da Atlas Quantum ou pela necessidade do agravante de utilizar tais valores como complementação de sua renda.’”

O pedido de saque foi realizado no dia nove de setembro de 2019. Desde então ele nunca recebeu nada. São 3.6173011 unidades de Bitcoin (BTC) que valeriam até R$ 160 mil.

Bitcoin continua preso no Atlas Quantum

Os clientes do Atlas Quantum esperam aflitos por respostas da empresa. Diante de uma atualização que parece nunca terminar, cada dia que passa parece mais distante a tão esperada devolução de Bitcoin.

O site está em uma manutenção chamada “Parada Programada“, e desde o dia 20 de janeiro de 2020 os usuários não conseguem acessar a plataforma. Rumores apontam para o lançamento do “Novo Quantum” com criptomoedas que só existem ali.

Se isso já não fosse o suficiente, desde o início de setembro de 2019 os clientes não conseguem sacar suas criptomoedas. A desculpa seria um suposto bloqueio em exchanges internacionais. Contudo, já ficou provado que não existe bloqueio algum acontecendo.

Sem respostas plausíveis, os investidores tentam na justiça bloquear algum bem em nome do Atlas Quantum. Geralmente o negócio é citado como Atlas Proj, em ações que falam sobre rescisão de contratos e devolução de dinheiro. No Facebook a companhia ainda não anunciou o retorno de suas atividades, apenas que usuários acessaram o site indevidamente.

Investidor não consegue ajuda

No caso do cliente de São Paulo – SP, o resultado de um agravo de instrumento foi publicado nesta sexta-feira (14). Pela segunda vez o investidor tenta receber alguma coisa. O documento mostra que ele pediu, inicialmente, que o Bitcoin fosse devolvido.

Até um prazo está sendo sugerido para que a devolução aconteça. Caso o depósito não fosse efetivado em até 48 horas é que o bloqueio de bens poderia resolver a situação. Todavia, uma multa de R$ 10 mil diária ainda também é solicitada, na tentativa de recebimento.

Mas, por fim, a justiça indeferiu o pedido recursal do homem que investiu mais de R$ 151 mil no Atlas Quantum. Ele pode recorrer da decisão liminar, mas até lá, nada de multa, dinheiro ou depósito de Bitcoin.

Faça parte da nossa página de criptomoedas no Twitter. Assim ficará por dentro das últimas notícias sobre criptomoedas e blockchain acontecendo no Brasil e no mundo.