Investidor Perde 1.500 Bitcoin (BTC) Após Ataque de Hackers Envolvendo o Chip de Celular

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Hacker levaram mais de R$ 54 milhões em criptomoedas depois de invadir celular da vítima.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Um investidor perdeu 1.500 Bitcoin (BTC) após cair no golpe do chip de celular clonado. O número do usuário foi copiado por criminosos, que tiveram acesso as criptomoedas do homem. No total, os hackers roubaram pouco mais de R$ 54 milhões em Bitcoin.



Armazenar criptomoedas de forma segura é um dos maiores desafios para investidores com fortunas em Bitcoin. Até mesmo com todos os aparatos de segurança um celular pode ser invadido por hackers, por exemplo. Sendo assim, smartphones não parecem ser um local seguro para manter 1.500 Bitcoin (BTC).

Hackers roubaram R$ 54 milhões em Bitcoin com golpe

O roubo de 1.500 Bitcoin (BTC) aconteceu em janeiro de 2018. O investidor Michel Terpin percebeu que o celular estava sem sinal, mas não imaginava que o smartphone foi clonado por bandidos. O golpe se sucedeu depois que o número do usuário foi clonado por hackers.



Os criminosos buscam clonar o número de investidores em busca de dados sobre criptomoedas e contas bancárias. Nesse caso, os hackers encontraram mais de R$ 54 milhões em Bitcoin ao acessar os dados de Michel Terpin.

O número do celular do homem foi clonado a partir do acesso ilegal dos hackers aos dados do usuário. O chip falso é adquirido quando os criminosos fingem ser a vítima do golpe ao solicitar um novo chip para a operadora de telefonia. Em alguns casos o crime pode envolver até funcionários ligados a empresas com total acesso aos dados do chip de milhões de clientes.

Segundo o norte-americano, ele notou que o celular ficou sem sinal e pouco tempo depois perdeu 1.500 Bitcoin (BTC) que estavam em duas contas da vítima.

Criminosos acessaram Bitcoins através do Google

De acordo com as informações acessadas pelo número do celular, o golpe começou com a tentativa de acesso ao e-mail do Google da vítima. Ou seja, foi através do e-mail que os hackers conseguiram “colocar as mãos” nas criptomoedas.

Depois que o número do celular foi clonado, o chip falso foi utilizado para recuperar a senha do e-mail da vítima. Sendo assim, os bandidos alteraram os dados do homem lesado pelo golpe.

Com acesso ao e-mail do Google, os bandidos não tiveram dificuldades em encontrar informações sobre criptomoedas nos arquivos da conta. Rapidamente os hackers acessaram os 1.500 Bitcoin (BTC) que estavam em duas contas diferentes.

A quantia foi colocada a venda em pouco tempo depois que o roubo aconteceu, impedindo que o usuário recuperasse as criptomoedas perdidas.

Levando em consideração o momento em que o golpe foi concluído, o valor perdido pela vítima pode ser ainda maior. No início de janeiro de 2018 o preço do Bitcoin estava sendo negociado por volta de US$ 16 mil. Quer dizer então que, segundo esta cotação, a perda em Bitcoin foi de mais de R$ 100 milhões à época em que o golpe aconteceu, ou ainda, US$ 24 milhões.

Este não é o primeiro caso envolvendo o roubo de Bitcoin por intermédio de chips de celulares clonados. Em outro golpe idêntico, um norte-americano relatou ter perdido R$ 3,4 milhões em Bitcoin depois que o seu chip de celular também foi clonado.

Você conhece alguém que perdeu Bitcoin ao ter o chip do celular clonado? Comente sobre o homem que perdeu 1.500 Bitcoin e compartilhe esta notícia no Twitter!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá