Investidores de Bitcoin Correm Risco após Maior Operadora do Brasil ter Dados Vazados

Compartilhar Artigo

A maior operadora de telefonia móvel do Brasil teve dados de milhões de usuários expostos. Os dados podem afetar até investidores de criptomoedas, já que a maior parte dos celulares no país pertencem a operadora Vivo. A falha de segurança mostra que 24 milhões de clientes foram atingidos com o vazamento.



A Vivo possui mais de 73 milhões de clientes em todo o país. O vazamento de dados parece ter atingido cerca de ⅓ do total de clientes da empresa. Dentre os 24 milhões de usuários afetados, investidores de criptomoedas podem estar entre as vítimas também.

Maior operadora do Brasil vaza dados de 24 milhões de clientes

Com a liderança do mercado de telefonia móvel brasileiro, a Vivo pode ser a operadora de vários investidores de Bitcoin. Segundo o Olhar Digital, 24 milhões de clientes da operadora tiveram dados vazados por uma vulnerabilidade da própria empresa.



Uma falha na segurança do site da Vivo mostra que os dados foram facilmente extraídos pelo sistema.

As informações vazadas evidenciam que praticamente todos os dados dos clientes atingidos estão disponíveis. Ou seja, telefone, data de nascimento e até o nome da mãe são dados que podem ser consultados. Além disso, documentos como RG e CPF estão entre os dados que foram vazados da Vivo.

Os dados divulgados podem ser utilizadas para acesso ao Bitcoin de investidores que são clientes da Vivo. Com essas informações é possível realizar o acesso ao login de exchanges e corretoras de criptomoedas, por exemplo.

Investidores de criptomoedas podem ser afetados

Com mais de 73 milhões de clientes em todo o Brasil, a maior parte do mercado de telefonia móvel pertence a Vivo. Esse impressionante número pode evidenciar que investidores de Bitcoin também foram alcançados com o vazamento de informações.

Sendo que um a cada três números de celular no Brasil é da empresa Vivo, usuários de Bitcoin ainda não relataram perdas com o vazamento. No total, 10% de todos os números de celular no país foram atingidos com as informações divulgadas.

O vazamento foi descoberto pelo grupo “WhiteHat Brasil”. A vulnerabilidade no site da Vivo foi apresentada há quinze dias, quando o “WhiteHat Brasil” conseguiu ter acesso aos dados da empresa.

O grupo de hackers utilizou o site da Vivo para encontrar a falha na segurança do sistema. Segundo a denúncia, os dados foram extraídos do site “Meu Vivo” através de um sistema conhecido como “raspagem de dados”.

Meu Vivo foi o site que teve dados vazados

Em resposta ao Olhar Digital, a Vivo declarou que o vazamento de dados está sendo apurado. Desse modo, em breve a empresa deverá relatar os números oficiais sobre o ocorrido. Ainda assim, a companhia afirmou que preza pela segurança máxima do site, em busca de oferecer proteção aos dados dos clientes.

Você conhece alguém que tem Bitcoin e é cliente da Vivo? Comente sobre o vazamento de dados e não se esqueça de compartilhar a notícia através do Twitter!

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá