Investidores institucionais estão causando uma escassez do bitcoin, diz CEO da Pantera Capital

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A entrada dos investidores institucionais no mercado das criptomoedas está provocando uma escassez do bitcoin.

  • Empresas como PayPal e Square detêm a maioria do bitcoin recém-minerado.

  • Segundo Dan Morehead, CEO da Pantera Capital, a escassez faz o preço do bitcoin decolar.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A entrada cada vez mais intensa de investidores institucionais no mercado das criptomoedas pode estar causando uma escassez de bitcoin.



Essa é a opinião de Dan Morehead, fundador e CEO da Pantera Capital, uma empresa de investimentos de criptomoedas e projetos blockchain. Nesta terça-feira (22), Morehead esteve no programa Squawk Box da CNBC para discutir a sustentabilidade do atual rali do bitcoin. 

Depois de uma semana repleta de recordes, o preço do bitcoin segue consistente, encontrando suporte nos US$ 23.000. Dessa forma, o bitcoin já ultrapassou o seu desempenho do rali de 2017 e promete entrar em 2021 com novas altas.



Quando questionado sobre o que mudou do bitcoin de lá para cá, Morehead destacou como ponto central a mudança no perfil dos investidores, que provocam agora uma escassez do BTC disponível no mercado.

“Nós temos uma escassez do bitcoin agora. A cada 4 anos, o número de bitcoin minerado cai para metade, e isso aconteceu nesse verão. Só que agora nós temos compradores,  como o PayPal, que eles sozinhos estão consumindo mais de 100% de todo o bitcoin que está sendo emitido. Isso faz com que o preço suba.”

Segundo ele, é justamente essa escassez do bitcoin que atrai mais investimentos para as criptomoedas e consolida o papel do BTC como reserva de valor.

Bitcoin recém-minerado nas mãos de empresas

Conforme um relatório da Pantera Capital, o PayPal está comprando 70% dos bitcoins recém-minerados. Anteriormente, a empresa havia afirmado que a Square de Jack Dorsey, através do aplicativo Cash App, detinha 40% dos novos bitcoins.

Compras implícitas de bitcoin pelo PayPal. Fonte: Pantera Capital

Dessa forma, o BTC chega ao mercado em um ritmo muito menor do que o normal. Consequentemente, o preço decola, como foi visto neste domingo (20) quando bitcoin gravou uma nova máxima histórica de US$ 24.209.

De acordo com Dan Morehead, o bull run de 2017 aconteceu em um ambiente especulativo. Havia um frenesi provocado pela mídia, e na época surgiu tudo quanto é tipo de tokens que “bem na verdade, não tinham qualquer base para existir”.

“A subida deste ano está sendo impulsionada pelos investidores mais famosos globalmente e por empresas públicas como Square, PayPal, MicroStrategy. São esses os tipos de pessoas investindo, olhando para um horizonte de 5, 10, 15 anos à frente, mais do que apenas uma jogada rápida.”

Popularidade do bitcoin

Apesar da dominância crescente de investidores de grande porte no mercado do bitcoin, Morehead afirma que são as pessoas comuns que enxergaram na criptomoeda um valor, o que faz a sua adoção e popularidade só aumentar com os anos.

Há 6 anos atrás, havia apenas um milhão de pessoas usando BTC, e valia 200 dólares. Agora ,são 100 milhões de pessoas usando e o preço subiu para 20.000 dólares.” 

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá