• Autônomo possui 10 (BTC) na empresa e mais US$ 150 mil na YouXWallet.

Michel Jackson* é cliente do Atlas Quantum e possui bitcoin retido na plataforma. Em entrevista exclusiva para o BeInCrypto, o usuário conta que é o “investimento de uma vida” que está retido na empresa que operava com arbitragem de bitcoin.

A história do autônomo que vive no Maranhão mostra como saques de bitcoin em atraso podem impactar toda uma vida. Michel investiu no Atlas Quantum cerca de 29 bitcoin (BTC).

Desse total, parte das moedas digitais foram realocadas em outro negócio, a YouxWallet. Da mesma forma que aconteceu no Atlas Quantum, o jovem investidor ficou sem receber suas criptomoedas de volta.

Autônomo tinha 29 Bitcoins no Atlas Quantum

Michel conta que buscou investir no Atlas Quantum todas suas economias que estavam em bitcoin. Ele foi atraído por uma propaganda na internet do negócio oferecendo rentabilidade por suas moedas digitais.

No início, o investidor comenta que conseguia realizar saques no Atlas Quantum. Tanto é que entrou em outro empreendimento que também enfrenta problemas para devolver o seu saldo de bitcoin dos clientes.

No total, Michel está com 10 Bitcoin (BTC) retidos na plataforma de arbitragem. Ou seja, essa quantia equivale a mais de R$ 540 mil considerando a cotação atual para a criptomoeda.

“Até julho de 2019 tinha um total de 29 (BTC), porém já tinha realizado algum saque para ir mantendo meu custo de vida. Esporadicamente solicitava saques, uma ou duas vezes ao ano.”

Mais US$ 150 mil na YouXWallet

O autônomo que investiu no Atlas Quantum também se envolveu com a YouXWallet

. Segundo ele, uma transferência de bitcoin para esta empresa foi feita a partir de um saque realizado no Atlas Quantum.

Antes de transferir as moedas digitais para o YouXWallet, Michel explica que enviou metade dos 29 Bitcoin (BTC) para a Binance. Uma parte do saldo nesta exchange foi transferido para a YouXWallet, sendo que transferências diretas do Atlas Quantum também foram registradas.

O saldo desta plataforma é convertido em dólares, conforme orientação de Michel. O investidor narra que neste caso US$ 150 mil estão retidos na empresa.

“Na YouXWallet eu contabilizo em dólar, pois a plataforma funciona assim. O que ficou lá foi algo aproximado em torno de US$ 150 mil.”

Processo judicial como forma de garantia

A voz de Michel ao telefone não esboça tanto entusiasmo na espera para receber seus investimentos de volta. O cliente do Atlas Quantum e da YouXWallet entrou com dois processos judiciais contra as respectivas empresas.

A justiça pode ser a única forma de Michel reaver aquilo que está investido em bitcoin e em dólares. Somando esses dois saldos a quantia pode chegar em quase R$ 1 milhão.

Através dessas ações ele pode conseguir o arresto de bens mediante o deferimento de uma liminar de tutela de urgência. Pelo menos essa é a aposta do advogado Artêmio Ferreira Picanço Neto, que representa Michel na justiça.

Quanto ao cliente das duas empresas que operam com bitcoin, Michel orienta diversificar o investimento em outros mercados. Para ele, essa seria uma forma de garantir que “seu dinheiro está na sua carteira”.

“Tenham muito cuidado antes de investirem em alguma empresa que promete rentabilidade em bitcoin. Sejam empresas como o Atlas, por exemplo, ou empresas que prometem um investimento de risco maior.”

*Michel Jackson é o nome fictício utilizado para identificar o investidor de bitcoin.

O que achou do conselho do investidor com bitcoin no Atlas Quantum? Comente sobre a entrevista e compartilhe no Facebook.

Paulo José

Jornalista apaixonado pelo universo das criptomoedas e seu enorme impacto na sociedade. Conheceu o Bitcoin em 2013 sem saber que a criptomoeda tomaria conta de sua vida anos mais tarde. Já trabalhou em outros portais de notícias sobre criptomoedas, sendo que atualmente é um dos colaboradores do BeInCrypto.

Seguir o Autor

Quer saber mais?

Entre para o nosso Canal do Telegram e receba sinais de trade, um curso gratuito de trade e comunicação diária com entusiastas de cripto!

Esse site usa cookies.
Clique aqui para aceitar o uso desses cookies. Veja nossa Política de Cookies

We are discussing it in our Telegram Channel

Join

We are discussing it in our Telegram Channel

Join