Investimentos em Empresas de Bitcoin Encolhem em 2019, Revela Pesquisa

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Fintechs relacionadas ao blockchain e ao mercado de criptomoedas perdem investimentos ao longo do ano.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

O ano de 2019 não trouxe um número significativo para investimentos em empresas de Bitcoin. De acordo com uma pesquisa sobre investimentos em fintechs, a tecnologia blockchain viu seus investimentos serem reduzidos drasticamente.



A tecnologia blockchain criou o Bitcoin e começou a ser utilizada amplamente para serviços que precisam de um gerenciamento de dados diferenciado. Do Bitcoin esta tecnologia começa a ganhar ramificações por vários segmentos.

No entanto, em 2019 os investimentos em fintechs que utilizam o blockchain sofreram uma uma drástica redução. O mesmo vale para empresas que estejam começando no mercado de criptomoedas. O setor viu o total de investimentos ser encolhido para um número cinco vezes menor do que aquele visto em 2018.



“No ano passado, houve mais investimentos privados por contagem no espaço blockchain e criptomoeda do que nunca. Este ano está sendo um pouco diferente, por um bom motivo – um ritmo mais lento de investimento”.

Tecnologia Blockchain e Bitcoin ganham menos investimentos

Se em 2018 fintechs da área de blockchain é criptomoedas tiveram o maior investimento da história, neste ano o mesmo não se repetiu. Uma acentuada queda mostra que o setor perdeu grande parte do aporte que foi confiado em fintechs da área de moedas digitais e tecnologia blockchain.

Conforme revelam dados da pesquisa Pulse of Fintech 2019 a tecnologia blockchain e as criptomoedas receberam um aporte de US$ 5 bilhões em 2018. Nenhum outro valor conseguiu superar esta marca de investimento em fintechs com relação ao mercado de criptomoedas.

Por outro lado, este valor é de apenas US$ 1 bilhão neste ano, considerando apenas o primeiro semestre de 2019. Os demais anos registraram, respectivamente:

  • 2017: US$ 4.9 bilhões
  • 2016: US$ 700 milhões
  • 2015: US$ 500 milhões
  • 2014: US$ 0.7 bilhão

Fintechs no Brasil ganham mais investimentos

A pesquisa Pulse of Fintech traz dados curiosos sobre o Brasil nos últimos meses. Enquanto o blockchain e as criptomoedas perdem aportes significativos, o mesmo não acontece com investimentos em fintechs por aqui.

Por incrível que pareça, o Brasil registrou um crescimento em investimentos relacionados à fintechs. Embora os números não estejam ligados diretamente a tecnologia blockchain, o país cresceu em aplicações em empresas que apostam na tecnologia.

Somente no segundo trimestre foram quase US$ 260 milhões aplicados em empresas de tecnologia que estão entrando no mercado brasileiro. Contudo, no primeiro trimestre de 2019 este índice foi bem menor, de apenas algo como pouco mais de US$ 32 milhões.

Em comparação com o mesmo período em 2018, o Brasil registrou um crescimento de US$ 20 milhões em 2019. Ou seja, fintechs por aqui recebem mais investimentos por agora do que no ano em que o Bitcoin chegou em quase US$ 20 mil.

“Depois de perder parte de seu brilho em 2018, baseado em blockchain as criptomoedas ganharam um novo fôlego no H1’19 (primeiro semestre de 2019) com o anúncio da Libra do Facebook
– com lançamento previsto para 2020”.

A pesquisa sobre o mercado financeiro de tecnologia aborda vários aspectos ligados a tecnologia blockchain. Até a Libra do Facebook é anunciada na pesquisa que mede investimentos em fintechs em todo o mundo, incluindo negócios com Bitcoin.

O que você acha de investimentos em fintechs voltadas para a tecnologia blockchain? Comente sobre a pesquisa e compartilhe no Facebook.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Com formação em ciências e redação, Alice começou a escrever profissionalmente há 7 anos. Desde então, ela tem aprendido, investido e escrito sobre criptomoedas e tecnologia blockchain para algumas das maiores publicações do setor. Atualmente, compõe a equipe de jornalistas Brasil da BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá