Justiça Entende que Cliente da Unick Assume Riscos ao Entrar no Negócio

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • Plataforma oferecia lucros duvidosos diante de investimentos de alto risco, como o Bitcoin.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

Quem investe na Unick assume riscos ao participar da plataforma. Pelo menos este é o entendimento do juiz Frederico dos Santos Messias em relação a empresa investigada. Com a promessa de lucros exorbitantes a partir de investimentos em Bitcoin, usuários da Unick podem responder por riscos relacionadas a este tipo de operação.



A Unick Investimentos é uma plataforma que usava investimentos em criptomoedas para pagar mais de um milhão de clientes. A promessa brilhava aos olhos daqueles que procuram dinheiro fácil com pouco esforço. Na Unick, clientes recebiam até 60% de lucros a partir do montante investido no esquema.

Acusada de ser uma “pirâmide financeira” parece que a empresa chegou ao fim depois que a Polícia Federal (PF) prendeu nove líderes. Além disso, o Ministério Público Federal (MPF) representou uma denúncia contra quinze pessoas ligadas a plataforma, em um inquérito parcial sobre a Operação Lamanai.



Prisão de líderes abalou negócio que investia em Bitcoin

A prisão dos maiores líderes da Unick abalou a comunidade de investidores que fazem parte da empresa. Em grupos de WhatsApp muitos questionavam sobre o futuro da organização depois que as prisões aconteceram.

Milhares de usuários sem respostas e com pagamento em atraso. Esta é a realidade daqueles que acreditaram seus investimentos nos negócios da Unick. Com a liderança da empresa atrás das grades, o futuro do negócio é completamente incerto.

Cliente pede mais de R$ 15 mil da Unick

Existem aqueles que apostam em um retorno triunfante para Unick. No entanto, vários clientes e ex-clientes da organização procuram a justiça em busca de receber por aquilo que entregaram ao esquema.

Este é o caso de Matheus Barbosa da Silva, mais um investidor insatisfeito com os negócios da companhia conhecida como Unick Academy.

Atraído pela promessa de investimentos em criptomoedas, Matheus pede indenização por dano material à justiça. No total, o cliente do esquema alega uma dívida de $ 15.598,00 com a ré na ação publicada nesta sexta-feira (29).

O processo foi apresentado pelo investidor na comarca do Foro de Santos – SP. No entanto, o pedido de bloqueio de bens em nome da plataforma não foi atendido pela justiça. A decisão mostra o indeferimento do pedido de tutela de urgência antecipada.

Juiz não concede bloqueio de bens

Com a decisão do juiz Frederico dos Santos Messias, o cliente da Unick pode recorrer e apresentar novamente o pedido de arresto de bens. Contudo, resta saber se o investidor recorrerá desta sentença.

A solução para este caso seria uma audiência de conciliação, depois do pedido de bloqueio de bens para a garantia do pagamento da dívida. O encontro entre representantes da companhia e o proponente da ação seria capaz de encerrar a ação.

A audiência de conciliação não acontecerá, até então, sem motivo aparente. A última movimentação do processo mostra ainda que o requerente pede “sigilo dos autos”, para que informações sobre a causa não sejam publicadas.

Além da Unick, Matheus tenta bloquear bens de outras plataformas com suposta relação com o empreendimento que ofertava lucros a partir de investimentos em Bitcoin. Sendo assim, aparecem no processo como réus neste caso:

Contudo, como a justiça entendeu que Matheus assumiu um risco ao entrar no esquema, nenhum valor será bloqueado em nome dos réus da ação. Caberá ao autor do processo contestar a decisão, contra a Unick que teve 1.500 unidades de Bitcoin (BTC) apreendidos.

Você conhece alguém que espera para receber da Unick? Comente sobre a notícia e compartilhe no Twitter.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Com formação em ciências e redação, Alice começou a escrever profissionalmente há 7 anos. Desde então, ela tem aprendido, investido e escrito sobre criptomoedas e tecnologia blockchain para algumas das maiores publicações do setor. Atualmente, compõe a equipe de jornalistas Brasil da BeInCrypto.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá