Kraken atinge US$ 1 bilhão de criptomoedas armazenadas em serviço de staking

Compartilhar Artigo
EM RESUMO
  • A exchange Kraken acaba de alcançar o marco de US$ 1 bilhão de criptomoedas alocadas no serviço de staking.

  • O serviço já rendeu aos investidores um total de US$ 27 milhões de recompensas no ano de 2020.

  • Investidores estão mais confiantes agora em alocar seus tokens para gerar renda passiva.

  • promo

    Estamos compartilhando informação no nosso grupo de Telegram , siga-nos! E obtenha sinais de trading e análise de criptomoedas diariamente!

The Trust Project é um consórcio internacional de veículos de notícias que criam padrões de transparência.

A Kraken, uma das maiores exchanges de criptomoedas no mundo, acaba de bater um marco importante.



A empresa divulgou na tarde desta quarta-feira (6) que o seu serviço de staking alcançou o marco de US$ 1 bilhão de criptomoedas alocadas.

O serviço de staking é uma forma de investimento onde o usuário bloqueia suas criptomoedas e ganha recompensas por participar na validação das transações.



Diversas exchanges oferecem o serviço de staking integrado em suas plataformas aos usuários, com recompensas pré-determinadas.

Na Kraken, um terço do valor total em staking está alocado em Ethereum. São cerca de 307,904 ETH em staking, o equivalente a US $360 milhões.

Além de ETH, as criptomoedas que acompanham a liderança são Polkadot (DOT) e Tezos (XTZ). O staking de Polkadot sozinho representa US$ 578 milhões de volume na plataforma, com um total de 58 millhões DOT alocados.

Em terceiro lugar está a Tezos com 45.5 milhões de XTZ sob gestão, o que representa cerca de US$ 120 milhões. Além disso, criptomoedas como KAVA e ATOM também estão disponíveis no serviço de staking da Kraken.

Staking rendeu US$ 27 milhões de recompensas

Os usuários da Kraken recebem recompensas duas vezes por semana de seus ativos alocados. De acordo com a exchange, o serviço de staking de criptomoedas rendeu aos investidores um total de US$ 27 milhões de recompensas no ano de 2020.

Conforme Jeremy Welch, vice-presidente de produto da Kraken, esse novo marco é resultado de um amadurecimento dos investidores que encontrando no staking de criptomoedas, uma forma de garantir renda passiva.

“Considerando que há três anos os detentores estavam principalmente interessados em garantir ganhos de curto prazo, muitos agora estão confiantes em tokens de bloqueio para ganhar renda passiva. Por quê? A convicção está crescendo na longevidade dos criptoativos como uma nova classe de ativos respeitáveis.”

Algo que ajudou a exchange a alcançar o marco de US$ 1 bilhão foi o início de staking de Ethereum 2.0, disponibilizado na plataforma desde o dia 3 de dezembro de 2020.

Além disso, nesta segunda-feira (4) foi divulgado o primeiro serviço de staking de Ethereum 2.0 aqui do Brasil. A exchange brasileira FlowBTC anunciou que seus usuários poderão alocar suas unidades de ETH diretamente da sua plataforma.

Isenção de responsabilidade

Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.
Share Article

Saori Honorato é jornalista e para o BeInCrypto escreve sobre os principais acontecimentos do universo das criptomoedas.

SEGUIR O AUTOR

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá

Sinais grátis de compra e venda de criptos, análises do Bitcoin e chat com traders. Entre já no nosso Telegram!

Vamos lá